Home
  By Author [ A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z |  Other Symbols ]
  By Title [ A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z |  Other Symbols ]
  By Language
all Classics books content using ISYS

Download this book: [ ASCII | HTML | PDF ]

Look for this book on Amazon


We have new books nearly every day.
If you would like a news letter once a week or once a month
fill out this form and we will give you a summary of the books for that week or month by email.

Title: Diffinição da sécia
Author: Anonymous
Language: Portuguese
As this book started as an ASCII text book there are no pictures available.
Copyright Status: Not copyrighted in the United States. If you live elsewhere check the laws of your country before downloading this ebook. See comments about copyright issues at end of book.

*** Start of this Doctrine Publishing Corporation Digital Book "Diffinição da sécia" ***

This book is indexed by ISYS Web Indexing system to allow the reader find any word or number within the document.



produced from images generously made available by National
Library of Portugal (Biblioteca Nacional de Portugal).)



     *Nota de editor:* Devido à quantidade de erros tipográficos
     existentes neste texto, foram tomadas várias decisões quanto à
     versão final. Em caso de dúvida, a grafia foi mantida de acordo com
     o original. No final deste livro encontrará a lista de erros
     corrigidos.

     Rita Farinha (Set. 2008)



DIFFINIÇAÕ

DA

SÉCIA.


Nam imagino esta palavra _Sécia_ de alguem ignorada; porque todos no
presente tempo a uzaõ, cada hum por seu diverso, e plausivel modo: porém
para mayor clareza do seu conhecimento, quero manifestar, com alguma
indagaçaõ particular da sua diffiniçaõ, as qualidades, que precisas
imagino para todo aquelle que perfeitamente, e com desvélo se quer
empregar cuidadoso no seu culto, e ignora muitas das suas
circunstancias; e juntamente por julgar que naõ será fastidioso
similhante discurso, quando a curiosidade taõ incessantemente solîcita
procura cada vez aperfeiçoar-se mais no seu emprego.

Nasceo a Sécia no mundo, parto de mal fundadas fantasias, e com
excessivas dores; pois naõ podia deixar de vir prognosticando pesares
quem vinha já experimentando martyrios: e alimentada pelo leite de
supposta nobreza, e de sonhada, bem que praticada, fidalguia, se foy
criando no berço da loucura; atè que finalmente em breves tempos se pôs
como titulo honorifico de Senhora. Entrou a reinar por morte de hum seu
irmaõ por varonia legitima chamado _Eres_, que por velho morreo a
desprezos da moda; que esta, como mudavel, nunca tem muita permanencia.
Tem hoje universal o seu mando, e dominio; porque de todos he com
excesso gostoso, e estimada, e ainda da mesma pobreza: porque naõ
encontrey athégora pobre, que na mesma penuria ainda naõ fosse Secia;
pois na humildade he que se geraõ os mayores fumos. Naõ reparem em fazer
universal a proposiçaõ, que poucas vezes a haõ de poder fazer conversa
em particularidade pelo que tem de paradoxa.

Sécia he a altivez de genio, que se cria de hum vapor subido ao miolo,
que escurece o discurso para o conhecimento. Sécia he huma vaidade
produzida de hum tronco, ou para melhor dizer de huma arvore, que muitas
vezes reparte do mesmo rocio da aurora, como se as suas folhas fossem
alcatruzes da agoa do Lethes para esquecer mal nascidos principios.

Sécia he huma vangloria de letras, em quem apenas sabe soletrálas, porem
naõ entendelas, e a mayor desgraça consiste em que muitas vezes se
reputa no mundo por huma sciencia applaudida, o que meramente he huma
ignorancia affectada.

Sécia he huma fama, e merito, que com approvaçaõ de quatro leigos se
origina, e em vez de ter cem bocas de bronze para a harmonia, tem cem
gaitas de folles para a consonancia; porque aos rusticos, e
apaixonhados, soa melhor huma trombeta bastarda, que huma flauta subîda.
Sécia he huma honra com presunções (que o diabo he ser o mesmo honra
presumida, que serdes honra declarada) em cuja altivez se ostenta o
mayor recato de diminuto merecimento a sua pudicicia. Sécia he huma
sympathia que se cuida de agrado sem attençaõ, de que póde ser reciproco
o dezejo do lucro, que mais a faz ser conveniencia, que natural
inclinaçaõ. Sécia he huma capa de retalhos, porém imaginando que senaõ
póde pôr com ella huma purpura, com insignias. Sécia he huma ladroice
sem escrupulos, (porque quem quizer livrar-se de escrupuloso, ponha-se a
ladraõ; que he o melhor, e mais optimo remedio de os sarar) com
attribuiçaõ de que o roubar he fazer officio, considerando emulumentos o
que saõ tribulações de bolças. Sécia he hum conhecimento, e opiniaõ de
querido, em cujo animo naõ ha esperança que naõ produza logo caridade;
sem attençaõ de que o que elle de presente tem alcançado com affecto,
muito antes logrou outro com mayor agrado. E finalmente, para que se
veja isto mais especificamente, tirando a idéa o rebuço á metaphora, e
expellindo a confusaõ, que he o mesmo que tirar a pevide à lingua, dirà
com mais claridade o mesmo, e mais alguma cousa, de que athégora tem
dito às escuras.

He este nome _Sécia_ huma generica diffiniçaõ; pois comprehende
universalmente diffinidos: e sendo diffiniçaõ na verdade, naõ observa as
suas leys: porque neste caso naõ concorda a diffiniçaõ como diffinido,
tendo tantas differenças, e talvez que só por esta lhe venha proprio o
nome. E para desempenho do promettido vamos indagando, em parte, já que
naõ podemos em todo algumas das pessoas, que inclue; para que posto o
exemplo se possa ver a sua dilatada monarchia.

Sécia de letras he aquelle, que fazendo de continuo actos de Bacharel,
nunca fez actos grandes, senaõ das questoens, das fallacias, e dos
possiveis; blasonando de Escripturario, sem ter visto mais que alguma
escritura de Testamento: cotando livros, tendo talvez sómente geito para
encadernalos em pergaminho: censurando Doutos, sem ter mais fundamento
que a sua inveja: amontuando humanidades, pois naõ as sabe pôr em
lugares differentes, e acommodados: blasonando de saber Direito,
entortando-se cada vez mais; porque vay errando o caminho de evitar a
sua ignorancia: e o peyor he (que aqui he que vay a Secia) o blasfemar
arrojado, quando á sua vista se falla em Fullano, que he sabio, dizer:
_Homem naõ lhe tenho medo, pois eu com elle me achey, e conversey_, e
com tudo... aqui encolhe os hombros, naõ lhe paressa isto vangloria; e
diz bem que he. Sécia: _Todos sabemos hum bocadinho_, e o certo he que
he ignorante, mas Sécia; sacatrapo dos livros, bandalho das historias,
papagayo das escripturas, Sécia na vangloria, sciente por ironîa,
comanaloge na sciencia: finalmente Sécia com presunçaõ de sabio sendo na
realidade hum refinado ignorante.

Sécia poeta he aquelle presumido habitador do Parnaso _per intellectum_,
que imagina que o licor de Aganipe cria savandijas, e que a Castalia he
o chafariz dos páos, que invoca as Musas por Comadres, e chama Pay a
Apollo: prezado de saber os preceeitos da Arte, pois cuida que synalefa
he hum risco na cara, eclipses huma turbaçaõ da esfera, Apocope he cera
bella, Sincope he hum estupor; com presunçaõ de perfeito poeta, sendo
indigesto versista: porèm a culpa tem Apollo, que senaõ faz herodes para
desfazer estes innocentes: Jà procurando palestras, onde caiba o seu
parecer extravagante, o seu equivoco aleijado; porque ás vezes vay em
moletas: Já fazendo hum retrato á sua Dama, que verdadeiramente só para
huma Dama he sufficiente aquelle retrato: Já murmurando dos Doutos.
Sécia na poetica tomando por si, e nos seus papeis aquelle dito de
Heracio, que tudo a hum poeta he permettido: Zangaralheiros dos oiteiros
dos altares, aonde as suas trovas fazem ecco ao arre burrinho dos
rapazes, chamado para os prezepios de bailes, glozar por Estevaõ
cheringa, tendo nisto para viver a sua ajuda: official de poezia, sendo
remendaõ de versos; podendo sómente ter lugar no monte de Apollo por
ferrador de Pegaso: Sanguisuga dos conceitos alheyos, pois para se
aproveitar tanto se afferra, dizendo que muitas vezes se encontraõ, e
que nas suas poezias se achará sómente naturalidade, e naõ frazes
agongoradas; e assim he, porque nem sabe ostentar o elevado, e he
natural no que escreve com pouco acerto. Sécia em publico na gavatoria
do seu engenho, que saõ canas. Sécia quotidiano na bochecha dos sabios,
que tambem por divertimento se ouve hum cuco. Sécia tollo, poeta
declarado, ignorante conhecido, bugìo nos versos, caõ na vergonha,
alentado na ignorancia, e falta de juizo.

Sécia de Tribunal he aquelle capa, e volta, mesurado, que cuida que
entrar em hum Tribunal he subir ás falas do Empyreo, aonde muitas vezes
a sua Escravidaõ o faz ser acredor daquelle exercicio, todo empanturrado
de gineta ao Domingo, vomitando negocios, e arbitrios; decifrando fórmas
de arrecadações, sem saber mais que aquella que lhe dicta a sua
insaciavel vileza, censurando aos mais: porque hum para elle he
escrupuloso, talvez por justo; outro he demasiado, talvez por dezejar o
acerto: outro he ignorante, talvez por callado. Sécia confirmado que he
o mesmo que tollo conhecido. Já se lhe perguntaõ: _V. m. naõ apparece?_
Responder: _Naõ me tem sido possivel pela lida do Tribunal; porque
desceraõ agora humas consultas, e eu fuy nomeado para tratar destes
negocios; mercês que me fazem aquelles senhores sem eu lhas merecer_: e
aqui fazer vulto ás sombrancelhas, que saõ de relevedo; porque como naõ
tem juizo, fica-lhe muito concavo para o entalhado: fallando mal das
inclinações de certos officiaes porque fulano, tem-se malquistado,
aquelle moço naõ havia de ter aquelle genio; sem attender que elle he
peyor: e a desgraça he, que por Sécia deixaõ-se os homens entregar aos
vicios, e ao escandalo que he a cauda da sua capa, sem que a vara da sua
advertencia em vez de sacudir o pó á sua, pertende tirar o pó ás alheas.
Sécia de meyo olho, porque anda a meyo perfil: macaco de capa, e volta,
pois anda tratando-a com bogiarias. Sécia de dia de corpo de Deos he ir
mettido, ou logo, ao pé dos Menistros; porque sempre se arrisca a
dizerem: _Quem será aquelle Conselheiro?_ Sem advertir que naõ passa de
ser Contino, rapina intoleravel, parecido a Narciso nas unhas; e queira
a forte o naõ imite no despenho. Em fim Sécia declarado, Sécia de
Tribunal, que he Sécia de mais perigo, porém de mais proveito.

Sécia Ecclesiastico he aquelle Fradinho da maõ furada, e fradinho de páo
santo, que cuida que o ter lido Larraga o tem constituido Moralista em
termos, frequentando palestras da Raynha de Ungria, aonde os attendem
com alguma attençaõ particular, tanto pelo seu carater, como por ser
conversado; e o seu partido he o mais seguido porque o diz Fr. Fulano, e
elle entendeo: já arregaçadinho com seu chapeo de prezilhas, que deraõ
de si alguma cousa, mas ambiciosas do laço: passeando nas funçoens
publicas de seu solideo, com a maõ atraz, que esta moda veyo de Roma,
pelo que tem de Italiana, e com seu estudante á latere, em ordem á Sécia
da curiosidade: já obstentando fazer Praticas, e Sermões, dizendo que
aquella Novena a tinhaõ promettido a hum Prégador de fama, e que lha
tiraraõ por lha dar a elle; e a verdade consiste em ter na meza os seus
par de ginjas empenhados por elle, que estes em colecçaõ de Irmandade
fazem-se poderosos. Sécia de Paternidade com presumpções, e Sécia de
gentil homem, e que lhe está melhor o cabello, que cabelleira, pois
assim o diz certa senhora. Freirarico por imaginaçaõ, mas na realidade
com Sécia nagavatoria publica dos concursos; já admittindo na cella, e
em casa, e nas conversas, rapazes que commummente, ou saõ filhos de
homem que está no Brasil, ou de viuva, dando a entender por Sécia que
veste, e sustenta a casa, com a capa do zelo, procurando dotes pelas
Irmandades, para as filhas, querendo-as cazar, para fazer nisto melhor
negocio. Querer antes confessar mulheres, que homens, e offerecer-se muy
prompto para as pessoas daquella mesa, em ordem a vir no conhecimento de
que desejava saber. Sécia no resar do Officio Divino; porque anda no
Dormitorio com o Breviario como calçador de ruas: finalmente confirmado
na fradesca da maõ furada, e de juizo muy leve, mas só pezado nas
ultimas perfeiçoens da Sécia.

Sécia namorado he aquelle peralvilho sempiterno, que tem folhinha de
Lausperennes, naõ para a devoçaõ, sim para a Sécia da namoratoria; com
meyas brancas, que fazem rollos por Sécia, e çapato francez, que esta
moda veyo para remedio dos çapateiros, porque lhes poupa couro, e lhes
dá mais miudos: cabelleira franceza comprada na loge dos Caveiras (que
saõ as primeiras onde se encontra tanto cabello) que impingem por bom
dinheiro huma cabelleira, que faz os homens surdos, pois se plantaõ com
estopadas nas orelhas: e aquelle crespo de França tem hum geito que naõ
se sabe cá dar, sem attenderem que quem lhe dá cá o geito saõ os
Caveiras: passeando continuamente pelas ruas, fazendo cortezias á Sécia
por modo de quem se escalda; já Sécios de terem em cada rua seu
conhecimento, que muitas vezes se conta o do çapateiro, e engomadeira:
já visitando aos dias de festas, e de guarda a Igreja de Saõ Domingos,
que esta he onde se encontra a mayor parte deste farelorio, e outras
deste desembaraço deitando inculcas, por ter mais aquelle conhecimento,
que commummente he Sécia o telo sómente para a cortezia publica; porque
se fica dizendo: _Fulano já conhece_: já escarnicando com seu ranchinho,
e dando suas risadas, como bichos que ajuntaõ a cabeça com o rabo: Sécia
namorado, zangaralheiro conhecido, patéta confirmado, sem mais Sécia que
a sua asneira; porém obstentando-a como prenda, e como distinçaõ: tudo
Sécia porém juizo nada.

Sécia fidalgo he aquelle vilaõ ruim nascido vil, e humildemente com
presumpções de Illustre, talvez porque tem hum tio bastardo da casa dos
Sousas. Vomitando basofias ao mesmo tempo que lhe estaõ vendo penurias:
inchado quotidianamente porque sempre come feijões; naõ querendo
publicamente fallar por Sécia com fulano porque lhe está mal, que he
official, e naõ da sua Cathegorîa, já omittindo dispensas, sem serem de
doces; huma figura que só cabe na idéa para a contemplaçaõ da vista;
huns fumos de bem nascido, e na verdade que o fumo he a escoria da luz:
e estes assim só luzem com as borras; já dizendo-nos que seu avó foy
morgado, quando o conheceraõ de pouca especie; já inculcando-se por
segundo primo de Ataide, e que tem huma irmã casada com hum
Dezembargador fulano de tal parte, de cá para lá, e daqui para alli; sem
reparar que o tal Dezembargador seu cunhado primeiro que lá chegasse foy
hum Bacharel de Belterim, que naõ era capaz de ter termo. Sécia na
fidalguia, sem fundamentos para a inchaçaõ, bonecro das armas, bandalho
dos illustres, Imperador de Cascaes, dando quatro moedas a hum
genealogista para lhe fazer o seu Brasaõ de armas; pois nesta terra a
genealogicos, e agazeteiros athé se dá dinheiro por mentiras.

Sécia de esquipaçaõ he aquelle Conimbricense, que antes de passar o
mondego era hum estudantinho que acceitava o seu alfinete de cinco reis,
e hia ao estudo com pouca feiçaõ, e muita diligencia, pois inda naõ
tinha quem o perturbasse: chega de Coimbra, he hum regálo vello, com
monete, que a isto se chama cabelleira, que cobre o cabeçaõ da capa de
crespos grossos, que parecem alcatruzes: Seu relogio, seus rolos (que
estes meninos desenrolaõ muito) presado de naõ perder equivoco, já
publicamente mamando o titulo de Doutor, de hum anno, e vejaõ que taes
seraõ os pareceres. Capás de ser companheiro de Ganimedes, e engomar os
guardanapos ao poderoso Thonante, se houvesse Mercurio que lá o
conduzisse, todo pulcro, naõ fallando a ninguem; e com aquelles que
falla he sómente nas esturdias dos caminhos da Universidade, em foros de
fidalgos femeas boas (com presumpções de namorados, e bem queridos)
espadas, crescentes, e actos de Coimbra, jà dizendo: _Se succedesse
comigo faria, &c. naõ cuidey que fulano fizesse taõ bem as suas
Conclusoens_: tudo Sécia; pois a agoa do mondego cuido se parece com a
dos banhos das Caldas, pela fortidaõ que causa nas veas: pois estes
espantalhos de Aristotelles em Coimbra gela-se-lhes o sangue, que os faz
vir para Lisboa com erisipéla. Sécia Conimbricense, menino apurado, ays
de Apollo, desvélo de D. Joaõ de Castro, porém com opinioens de Sécia.

Sécia jarreta he aquelle official que para timbre da Sécia se mette na
Congregaçaõ da Doutrina, na Mizericordia, e Familiar do Santo Officio,
Procurador do Santissimo da sua Freguezia que por Sécia quer que todos
os filhos sejaõ Letrados, e muitas vezes succede acabar-se-lhe a Sécia
com a vida, e ficar a casa perdida, e os filhos sómente Bachareis, para
o pouco governo, e amparo de sua velha, e manas: servindo em Irmandades
por Sécia do seu zelo (que as mais das vezes redunda em conveniencia)
nos dias de festas por Sécia mettendo a sua familia para dentro das
grades da Capella, onde se faz a seita: e perguntando-se: _Quem saõ
estas senhoras_, diz o andador: _Saõ as filhas, e a mulher do
Procurador_: e estas por Sécia naquelles dias he que tem mayor secura,
para lhe vir o dito andador trazer agoa por muitas vezes, para inveja
das outras; prezado de ter sua cabelleira branca, que custe quatro
moedas, e meyas de seis mil reis, que he só no que se esmeraõ os
jarretas, inda que a cazaca seja do tempo de ElRey D. Sebastiaõ. Doutor
equivocado, pois por andar de capa, e volta, mama este titulo perdido
que o acha pelas insignias: affetando por Sécia que foy Mister do
Senado, já estando na sua loge, dizendo que andando com a visita da
Mizericordia, dispendera com pobres cincoenta e tantos mil reis da sua
algibeira; e queira Deos que esta Sécia naõ fosse á custa da alteraçaõ
do regimento do seu officio; e como se a esmola naõ tivesse duplicado
merito no occulto. Em fim Secia jarreta, official galantissimo, por
estas circumstancias, com que pertende ser Juiz do officio, e procurando
tambem chegar a ser Juiz do povo, para que Manoel, e Antonio, naõ tenhaõ
dispensas, e outras desta Cathegoria, que a Sécia de continuo lhe está
pulsando no peito para a execuçaõ de semelhantes frioleiras.

Sécia jacobeo, he aquelle virtuoso varaõ, que inculcando-se todo
espirito na observancia da boa vida he todo corpo para a execuçaõ de
seus appetites: escrupulisando dizer Missa no dia que toma ajuda de
caldo de galinha; e para se livrar do escrupulo ler todos os Moralistas
mais clasicos, de sua opiniaõ, obstentando-a por Sécia, (como se por
aquella parte se comera,) e só em ter acolito instruido he [~q] naõ
escrupulisa a sua virtude: por Sécia mettido na procissaõ, ou terço da
Caridade, com o irmaõ Balthazar, para melhor pelas escadas, quando vay
tirar as esmolas, para ver as servas de Deos, que lhe vem trazer a
caridade, que elle tambem lhe dezeja fazer; já beijando o chaõ nas
Igrejas, com labios de oraçaõ mental, todo ao modo que tem corrimentos,
que naõ póde olhar para cima; porèm sempre vendo athé onde quer;
confessado por Sécia todos os oito dias: e ha de ser em certas
Religioens: andando sempre com hum jarreta seu visinho, que tem humas
poucas de filhas, que este he o motivo porque anda com elle; e muitas
vezes succede o pobre velho capacitar-se da sua opiniaõ, imaginálo
virtuoso, e cazálo com Maricota, que he a mais velha, que nesta virtude
vay purgar os seus peccados. Todo, quando vê imagem de Santo, como quem
lhe dá hum arrepiamento de corpo, fazendo os olhos papudos, e o serto he
que este por Sécia vaõ ao inferno; e o diabo he o mais intereçado nas
Sécias deste mundo. Em fim, hypocrito confirmado, no que se ostenta
consumido, Jacobeo á moda, virtude aluso santo no parecer, posto que na
realidade seja hum Anti Christo: Sécia no mesmo caminho da virtude, que
por ella alcança o invento da sua malicia.

Sécia Letrado he aquelle Bacharelsinho a quem faltáraõ as informações em
Coimbra, posto no seu escritorio todo Sécia, dizendo que do Letrado
Fulano lhe viera hum feito, e que lho contrariara, e sahira sentença a
seu favor. Já se lhe sahe hum cazamento com oito mil cruzados, por Sécia
dizer que naõ necessita de cazar; porque elle naõ se formou na
Universidade para oito mil cruzados de dote, contrariando Pegas,
caluniando Phaebo, impugnando Baldo; e ostentando-se Burro, naõ
procurando para a sua conversa senaõ Doutores, porque só estes julga
dignos; que os mais para elles naõ saõ formados: e sem advertir que na
Universidade naõ se vende juiso, estuda se Direito; naõ se compra
habilidade, aprende-se Medicina: e talvez que se elle a estudasse,
lucrára mais; porque nesta faculdade quem mais erra mais lucra: _Petrus
in cunctis_ na imaginaçaõ do seu talento, que ha pachola, que imagina
que a Universidade infunde toda a sciencia, que he ser Poeta,
Genealogico, Humanista, Escripturario, e o mais que daõ aquelles annos.
Em fim letradinho de quarteiraõ a trinta reis, Bacharel das duzias;
Advogado de quem naõ sabe o que vale; Procurador de demandas de
falloyas, que para estas he sufficiente o Meirinho dos Clerigos. Sécia
na banca, Sécia na janella, Sécia nas razoens, Sécia na presumpçaõ, que
impropria se considera, e alheyo de animo taõ insensato.

Sécia Contratador he aquelle moço, que foy de pé descalço de hum
batefolha, que foy ao Rio de Janeiro vender Santos Antoninos de coco, e
cá vem obstentar medalhas de ouro: foy lá roubar pelos Sertões as Minas,
e cá vem dispender ás mãos cheyas: já por Sécia metendo-se em contratos,
dizendo que se o contrato de tal producto elle o quizesse, que lho
vinhaõ offerecer; sem advertir que nessa offerta he que vay o lucro dos
offerentes: que mercára hum Navio; porém que tem a mayor parte nelle, e
que nas frotas lhe foraõ devendo tantos, e quantos de riscos, e mais
ganancias; e o peyor he que a Sécia destes succede muitas vezes ser a
melhor: porque desta fórma se achaõ _cumquibus_, já por Sécia naõ
querendo entrar na Irmandade do Senhor da sua Freguesia, porque o
queriaõ lá meter na Meza com huns çapateiros, e outros desta cathegoria:
e he o que faltava; como se para servir a Deos naõ fosse o mesmo, o
mecanico que o fidalgo. Tendo Missa em casa, porque hoje inculca muita
Sécia, e com o fim de lhe naõ namorarem as filhas: se he que o naõ tem
de lha tirar algum Sécia por justiça. Com seu burro que vay buscar agoa
ao chafariz, e se vay com seu carneiro branco inda vay mais Sécia: naõ
dar esmolla a pobres por Sècia, porque quando lha chegaõ a pedir sempre
lhes diz que tem muy bom corpo para trabalhar, para ter desculpa de os
naõ favorecer. Finalmente contratador afamado, Sécia introduzido, sem
lhe lembrar quando levava as meninas á mestra, e lhe pedia do cabazinho:
esquecido do seu antigo estado; porque toda a memoria conserva no
presente: Trovaõ da rua nova, nos dias de pagamento, e muitas vezes
succede ser relampago a sua riqueza.

Sécia valído he aquelle sonho vivente, que, primeiro que o fosse, foy
passado por azeite, criado de S. Magestade já introduzindo-se no intimo
das ante-camaras, nas conversas, no fim, e principio de cada paragrafo,
meter seu amo; naõ fallar por Sécias senaõ em fidalguias, e novidades de
mercés, se o procuraõ em casa, occultando-se para naõ fallar, quando naõ
se diz por affectaçaõ de mayor Sécia: _Foy para o Paço, ou está
dormindo, pois veyo esta madrugada quasi manhãa do Paço_; para que se
entenda esteve assistindo ao despacho, e que trata, e falla em todos os
negocios: trazendo os filhos por Sècia sem espadim compostos, affectando
carecer de licença da Magestade para o poder trazer. Já se lhe dizem: _O
senhor seu filho, faz tençaõ que seja Frade?_ Dizer: _Essa he boa! Para
isso havia eu servir a S. Magestade ha tantos annos, se naõ aspirára a
hum bom intento para o rapaz?_ Como dar a entender que se quizer ser
Ecclesiastico, ahi está a Patriarcal, ou a Basilica de Santa Maria: e
quando naõ; _elle está quieto, elle terá occasiaõ_; como dando a
entender que está apalavrado com officio de Contador mór, sem advertir
que a melhor Sécia, he de cento e tantos mil cruzados que tanto vale.
Mostrando-se fiel dos segredos de Palacio com tanta firmeza como o
Andador de S. Pedro Martyr, quando lhe perguntaõ quem prèga no dia do
Santo com novidade no fallar pois tambem fallaõ com os hombros, que às
vezes encolhendo-os se explicaõ; porèm eu naõ os entendo. Dizer por
Sècia: _Senhores, naõ me fica hum dia livre para ir à quinta, pela
continua assistencia que faço: he huma cousa grande a lida que tenho._
Com os mochilas, com bengalas por Sècia, que a Sécia nestes senhores
veyo para fazer os moços capitães. Fazer cortesias como quem tropessa,
que faz diligencia por se levantar de pressa: e na verdade que nestes he
muy propria a cahida, porque a sua fortuna se estriba em huma vontade;
presado de ter conhecimento com todos os mais valîdos. Sécia do Paço,
que esta Sécia estima-se muito. Já pertendendo accommodar em reposteiro
hum filho de huma mulher, que criou os seus, que vay a sua casa, donde a
favorecem. Em fim toda Sécia nas distinções porque athé o vestido he
differente nas peneiras, com que anda joeirando basofias, sem deitar os
olhos ás esvilhacas, naõ sendo escolhido ao taboleiro.

Sécia militar, he aquelle soldado infante, nos annos do serviço; huma
figurinha, que mais era para ser bonecro de Venus, que trovaõ de Marte;
aspirando passar de soldado a Alferes por Sécia; pois o Marquez o estima
muito: levando por Sécia a arma com hum moço atraz; naõ acompanhando a
guarda ao Castello, porque os officiaes o absolvem daquelle particular,
e outros, pois geralmente nestes sempre foy muito estimado, e de grande
valor o manejo: e quando vay ao Brasil, ou de guarda costa, levar na Náo
hum catre com distinçaõ dos companheiros, com licença ampla para poder
entrar na camara do Capitaõ a deitar-lhe as ajudas; pois quando lá vay
sempre he para mesinhas; e juntamente por Sécia ter muita estimaçaõ do
Mar e guerra: sem attender que a diminue, quando vay jantar á segunda
meza. Escarneo de Marte, zombaria de Bellorica; mas estimado de Vulcano,
porque a fim deste nome ostenta a sua Sécia: quando se dá a farda pedir
o panno para a mandar fazer á Franceza; porque hum soldado com meyas
finas, e rolo, sempre diz outro tanto. Já por Sécia estar sempre em
conversa com os officiaes, donde tambem o he. Em fim Sécia militar,
soldado apurado, porque he bem perseguido, e por Sécia recompensado; que
a fim da Sécia todos se augmentaõ, ainda que para se augmentarem se
desestimem.

Sécia musico he aquelle Solfista; que com poucas figuras pertende encher
o seu tablado. Por Sécia, quando canta fazer muitos bamboleyos á cabeça,
com o cabeçaõ desabotoado; imaginando que tem o melhor estilo, á
imitaçaõ do Italiano, porque tudo o que he C pronuncia em X, que isto dá
muita graça à Sécia Italiana: que para a ser em tudo athé he somitigo na
voz, ao mesmo tempo que cuida que he liberal. Prezado de ter muitas
discipulas, e já em publico dizendo por Sécia que de prezente ensina a
filha de Fulano, que acabou de ser discipula do Mosse, e que tem bello
estilo, e geito para a solfa; talvez pelos dous dedos com que move o
bemol: e que faz tençaõ que aprenda em pouco tempo: já apalavrando huma
para o matrimonio, que he o verdadeiro cantar: porque quem quizer genro
de Arias, busque mestre de solfa as meninas; que os toques desta Arte
sempre se encaminhaõ ao baxo, ainda que a rapariga seja Tiple; indo ás
serenatas de bailes, onde quasi toda a noite se tocou hum minuete, sua
composiçaõ: andar por modo de fino que sempre anda com o tom. Já quando
falla o Tosse em dia calido dizer por Sécia por se affectar sciente da
Italica: _Faz muito caldo_, Sécia musico, taralhaõ dos coretos, cigarra
que em vez de estourar por prolixa, ganha dinheiro impertinente,
ignorante da maõ da solfa, que muitas vezes só della sabe dous, ou trez
dedos.


_Estas as Sécias que nos homens admira a experiencia quotidiana, e aqui
abbreviadas; pois por estas se póde vir no conhecimento das mais em
differentes occupações, e officios, que por extensaõ ficaõ patentes, mas
naõ indagados. Resta agora com a brevidade possivel fallar tambem das
Sécias femininas, pois nas Senhoras mulheres, ainda a Sécia se ostenta
com mais avultado excesso, e nas ultimas perfeições do seu estado
estrambotico, e juntamente de algumas Sécias em commum; porque tudo he
preciso tanto para o meu dezejo, como para o verdadeiro conhecimento de
cousas, ao mesmo tempo que patentes, naõ sabidas, pela confusaõ de
tantas, e taõ agigantadas Sécias._


Sécia de viuva no tempo de hoje he naõ deitar já capello por morte de
seu marido, sendo que nesta privaçaõ perderaõ muito, pois desprezaõ o
ser cardiaes; e no cabo do luto fazer seu vestido de seda cor de tabaco,
que he honesta, e lhe está bem, e juntamente entrar a tomálo. Por Sécia
depois tambem do fallecido, apparecer pouco, e naõ em funçoens publicas,
que isto para a sua alma sempre he suffragio, e as filhas gostaõ muito
disto, porque sempre vaõ fóra mais á sua vontade, ostentar por Sécia,
quando lhe dizem _V. m. consolle-se que póde vir outro, que naõ
desmereça as prendas do senhor Fulano, que Deos haja em Gloria_;
responder: _Naõ me diga isso que quem perdeo o que eu perdi naõ havia
procurar quem me viesse destruir o que elle me ganhou_; e no cabo està
estallando por novas cheganças, que ha Autor que diz, que nas viuvas
ainda he mais forte a comichaõ da berbulha. Jà se lhe sahem alguns
casamentos às filhas, (que commummente sempre saõ por inculcas de
Frades, que estes com viuvas tem entradas, em ordem ás Missas pela alma
do marido) e se naõ saõ bons, responder que as filhas de fulano, naõ se
guardaraõ para semelhante sujeito: e diz bem, porque depois de mortos os
homens he que se allega com elles; porque authoridade na vida ainda, no
mais avultado sujeito, nunca dà para allegações. Por Sécia andar sempre
com a cabeça baixa, a modo que anda procurando cousa que perdeo, porque
assim inculca sentimento: senaõ he que sentio a falta, e porisso abaixou
a vizeira. Por Sécia fallar de vagar; porque a madureza de huma viuva
sempre deve ser mais attendida: Em fim Sécia viuva, corça vivente,
esquipaçaõ da penna, zombaria do sentimento; que a pezar da morte do
marido sempre faz pela vida.

Sécia de Freira he ter senhoria, que se nas Religiões de Frades houvesse
a mesma prerogativa, poucos seculares haveriaõ, e haviaõ ser continuas,
e quotidianas as vocações. Fallar Sécia por falsete, que assim inculca
mais melindres. Vir por Sécia tomar banhos ás Alcaçarias, para cuja
sahida pedio licença; porque anda com huns flatos gerados de muita
quentura, que a perseguem: e assim he que Freiras, Fidalgas, e Damas,
todas saõ flatulentas; no cabo ellas a que vem cá fóra naõ he a tomar
banhos, he tomar caldeações: criaõ là dentro muito caramujo, e cá fóra
vem a tomar a sua crena, para poderem outra vez sahir á barra. Pedir
muito por Sécia; e eu se tratasse com ellas por Sécia lhe naõ havia dar
cousa alguma; e em grades dizer que acabou de fazer tantas arroubas de
florada, e que naõ sahio boa, que he perciso fazer outra, por quanto
aquella está perdida; e no cabo eu entendo que ao tirar do tacho athè
veyo com seu bocadinho de douradura. Ter moças por Sècia cada huma seus
quinze dias, e isto he porque quer diversas esfregações, embuçar-se em
capa a modo de penitente de açoute quando bota as disciplinas: trazer
parches nas fontes por Sècia; que esta casta de gente he mais sujeita a
dores de enxaqueca, e arterias, que a dores de cabeça. Ter Sècia de
cantar bem, ainda que lhe tenha levado o diabo a voz. Sècia de esperta,
que em seracuteando com o juizo cuidaõ que saõ discretas, podendo-se
aqui negar o supposto: _Et illud quod videtur supponere._ Por Sécia ser
muy descomposta entendendo que he mais recatada, porque os disfarces
tudo desimulaõ, e encobrem, ao mesmo tempo que se patenteaõ. Em fim
Sècia freira, e he a primeira vez que a Sécia se acha tambem noveciando,
sendo já professa. Sécia com todo o sangue nos olhos, e todo o fogo no
peito, e mais alguma cousinha. Sécia de bico, e toalha, sem ir para a
sepultura; pois só no dia de Juizo ha de ter o seu enterro.

Sécia de cazada he andar na seje com o marido, que isto he bom para os
ciosos, e sómente para os tolos: e a Sécia consiste em cerrar huma
cortina de sorte que se veja, e se recate ao mesmo tempo. Estar
continuamente doente por Sécia, já sangrando-se para aliviar-se dos
rins, quando os traz esquentados, e deve ser porque o marido antes, e
depois de cazar foy muito inclinado à murreta. Jejuar por Sécia pois
toma huma chicara de café, ou mea canada de leite com hum biscoutinho
pela menhã, e por ella adiante outro, porque lho dispensa hum irmaõ
Frade que tem, que he Moralista, e jejua esta senhora em termos. Sécia
de assistir ao marido na Igreja; por cujo costume namora mais do que
quando foy solteira. Quando vay visitar as amigas por Sécia dizer-lhe
que naõ tem feito mais cedo sua obrigaçaõ, porque o macho inda
honteontem viera do verde, e que bem sabe que estava cativa, como se a
besta lhe désse a liberdade. Vomitar muita fidalguia, intitular-se a
senhora Dona Fulana; e se he filha de algum official, e lhe perguntaõ
pelo pay, dizer: _Elle anda muito acabado, ha muitos tempos que naõ vay
á occupaçaõ_, e alli dizer muita cousa que inculca estado; porque hoje
ha muita fidalguia de pelangana, e meya tijella. Por Sécia fazer com que
o marido lhe procure fóra da terra, algum quintal chamado quinta, se he
que naõ he algumas casas terrias de huma padeira, onde vaõ passar dias
de veraõ para nas vesporas da partida affectar ás amigas, dizendo: _Vou
para a quinta_; e quando vem lhe perguntarem, como lhe foy na quinta,
&c. Deitar inculcas por Sécia, e dizer ás suas Comadres (que saõ humas
mulheres de manto de sarja, que vaõ de vez em vez saber della) por
moças, e principalmente da almofada, ainda que naõ as haja mister;
porque assim dá a entender que tem muito dinheiro. Mandar por Sécia
fazer huma capa de peccados a Madama Balhestres, que com trez mil reis
de emprego o faz de trez moedas; pois se for feita por outra estrangeira
já naõ he da Sécia que o ponto está a boa fama da Sécia, para certas
pessoas terem duplicado o lucro, e esta estrangeira dorme com boa fama,
e suas roupas abertas debaixo do manto. Em fim Sécia cazada, senhora de
Sécia, pois tem carruagem, marido de estrondo, cazas grandes, ainda que
por amor disto se preguem muitos calotes; e sustente-se a seje inda que
senaõ olhe para a reputaçaõ; pois honra, e proveito naõ cabe em hum
sacco.

Sécia de menina solteira, toda prezada de ser bem namorada, e muito mais
festejada do namoratorio; com seu desgarre deitando o pesinho á Franceza
por parecer Sécia. Já na cabeça com sua cascarrilha, no peito com
caracois, e grosa de botoens: em fim toda arreáda, huma capa comprida
para o seu rebuço em casa, e na rua toda descarada: prezando-se de os
trazer ás duzias àrreata; mostrando ás manas por Sécia os bilhetes da
correspondencia dizendo-lhes tudo o que faz: na Igreja estar
saracoteando com a cabeça a modo de bicharocos: entrando algum que
conhece, já affectando se, dizendo á mãy, e manas, conhecidas, e moça:
_Lá vay, ey-lo ahi vem_: e muitas vezes para mais affectaçaõ, sem o
conhecer na realite, se faz conhecida nomeando-lhe o nome, (talvez
porque o ouvio,) com presumpçoens muy altivas: e por Sécia se algum lhe
faz mais assistencia, ou tem communicaçaõ, já diz que casa com elle, e
para fazer mais o seu negocio por consulta com mãy, e manas, dizem
estas: _V. m. naõ sabe, hoje deraõ os parabens à menina, e dizem que
casa com v. mercê_, e ella com este sentido, todo o traz divertido na
sua pessoa: _Olhe he cá; he lá; naõ he por ser minha filha, nem nossa
mana, mas he menina, que naõ he das do tempo de hoje_: e sabida a
historia tudo he Sècia, athé neste modo de inculcar. E quando naõ tem
estas prerogativas tem outras que a fazem mais merecedora de todo o
affecto. Em fim tudo vem a dar nestas meninas cazar, cazar; e naõ sabem
outro fallar nem cantar, já tendo isto por officio, ou linguajem, assim
como as crianças quando dizem: _Papay? Mamay._ E isto sem attenderem ás
circumstancias do estado, ao pezo delle, á fidelidade, á constancia, á
firmeza, e á boa harmonia para aquelle vinculo: _Erunt duo in carne
una_, e muito menos para se conhecer, a si, e ao sujeito, se he capaz,
se he benemerito, se tem para a sua sustentaçaõ, quando ella o naõ
tenha; ou se he daquelles que se póde dizer: _Omnia mea mecum porto_; e
por fim de contas as esgotaõ, e lhes comem o que tem, e as deixaõ ao
desamparo, desamparando a terra, mulher, e filhos: e porisso vay tanto
desamparo no mundo, tudo nascido da pura Sécia.

Por Sécia ter sua mana, para onde vay estar dias, e noites huma com a
outra, (e se he cazada com marido auzente melhor) trazendo no peito seu
martyrio, para mostrar por Sécia anda toda martyrisada (talvez de
dezejos) outras vezes saudades aos pares, senaõ he ás duzias, affectando
que as tem; e pelos nomes lhes vay buscar a sua significaçaõ para o seu
amor, e na realidade he com acerto; pois como flores que murchaõ, assim
he a sua constancia. Alguma que se quer affectar mais firme (se he que
naõ he mais varia) traz estas flores, por Sécia, de seda para mostrar ao
seu amor a constancia: e se acaso este se ausenta, ou entre elles ha
alguns arrufinhos, traz cousa preta, ou fumo; (que nisto tudo vem a dar
estas quimeras, em huma pura fumaça) e coitadinho delle se se fia nella,
pois tudo he huma mera Sécia. Jà quando chamaõ humas por outras, dizer
em voz alta: _Oh Dona Fulana_; para que lhe saibaõ que tem Dom para
Sécia da nobreza; sem attender que o seu brazaõ nunca subio senaõ de
official a Mestre se he que o principio naõ foy mais infimo. E se accaso
tem _cumquibus_, que hoje he o mayor brazaõ; jà por Sécia naõ querer
cazar senaõ com pessoa de tal nome, cavalleiro do habito, Dezembargador,
ou Official de Guerra, podendo-o mandar fazer às olarias, que todo
ficaria a seu gosto, e porporçaõ: e sabida a historia tanto vay, anda, e
desanda, aqui me cheira, acolà me fede, aqui quero, acolà morro; athè
que vay acabar os seus peccados em algum tonante Baláo, que inda
honteontem foy pajola, senaõ desceo mais hum ponto daquelles que a sua
altivez elegia, e no fim para consolaçaõ do seu pouco juizo diz ás
outras, e todas contaõ, e fallaõ. (costume nestas meninas) _Tinha-lhe
amor, porisso cazey_; sem cahir na sua presumida, e errada Sécia. Por
Sécia trazer gravata, ou perôlas no pescoço. Em fim Sécia solteira,
armada, composta, emfeitada, e bezuntada, toda meninice, desenquieta, e
chea de louquice.

Sécia de mulher dama consiste em dizer a quem quer introduzir, que
haverá seis mezes que se deo á vida, por lhe faltar seu pay, e que a
necessidade naõ tem ley, porisso ella quebrou o preceito; para assim se
introduzir por Sécia mais fresca: que huma dama na historia de sua vida
falla tanta verdade, como D. Quixote, e o Amadîs de Grecia. Ter
fidelidade por Sécia ao seu amor; a mesma que guarda hum Francez a seu
amigo. Por Sécia quando está á janella, estar com ella pouco aberta,
para que a naõ vejaõ, porèm a porta franca para que a apalpem: Sécia de
ter poucos trastes, e já dizendo: _Quando eu morey na rua das parreyras,
tive boa casa, porém deixey-me disso, porque entendi que he huma
asneira._ Dizer por Sécia: _Fulano gavou-se disso? Bonita era eu para o
admetir_: Ao mesmo tempo que o dezejo que conserva está contrariando
esta firmeza. Se vay lá algum sujeito, e ella o quer encobrir a outros;
diz: _Agora veyo cá fulano, e eu lhe disse que naõ fosse tolo, que me
tornasse à porta, e elle naõ foy muito gostozo_, isto he em ordem à
Sécia, inculcar-se mais recatada, para ser mais appetecida. Por Sécia
ter moço, quando não he irmão, bem roto, e esfrangalhado; e dizer por
Sécia: _He muito estragado, e ha pouco tempo que lhe fiz aquella vestia,
e calçaõ, e já o tem posto daquella sorte_; ao mesmo tempo que lha não
fez, pois lhe veyo feita, e naõ para o seu corpo. Dizer por Sécia, que
não vay á Patriarchal, porque se quer distinguir das que lá vaõ; pois
alli todas se cuidaõ humas. Jantar paõ, e queijo, e dizer por Sécia aos
que de tarde lá vaõ: _Estou anciada, pois o assado do jantar me naõ fez
bem; porque me metti muito nelle, e gostey: e senaõ fosse o muito chá,
ainda havia estar peyor_: Sendo que estas moças, nunca fazem cozimento;
porque alli a carne sempre anda crua. Finalmente, desta maneira, e do
mais que naõ explico ostenta a sua Sécia a mais miseravel, athé que esta
Sécia em cadeirinha vay parar no Hospital Real mostrar o ultimo
desengano daquellas esturdias, que produz huma vida ayrada, com huma
comsciencia pouco ayroza, pois sempre perdeo o geyto.

Finalmente a Sécia de cozinheira he dizer que servio no Paço a huma
Dama; e quando de lá se tira, e vem para caza da mãy, não ha quem possa
com ella; pois allega estes serviços para a distinçaõ dalli em diante.
Sécia de Dona he saber fazer bem doces, e concertar bem roupa. Sécia de
cristaleiras, he dizer que nunca emfermo se queixou della, pois para
assim o fazer ha trinta e trez annos que exercita aquelle emprego, e
deita as ajudas a D. Simaõ de Vasconsellos, que he o mais impertinente
que póde haver, e que naõ quer lá outra. Sécia de regateyra he dizer que
he Comadre do Salter, e que tem da sua parte o Escrivaõ da Casinha, e
que mija para as condenações. Sécia de chula he saber assar bem
castanhas, e conhecer bem moxilas, todas tem sua Sécia, pois todas tem
sua gavatoria, imaginando-se mais do que saõ, que he o diabo naõ
conhecerem as pessoas os seus estados na conformidade de sua cathegorîa.



EM COMMUM.


Sécia he em dia da Procissaõ dos Passos ir com moço na trazeira da seje
com o Sirio. Sécia he o Neto nas vesporas da procissaõ de Corpus, com
capa forrada de rendas de ouro, e tanto aparato como se fora mostrar à
Rainha de Castella. Sécia he no dia da mesma procissaõ trazer a seje de
reada, sem ter a ventura de quebrar huma perna. Sécia he naõ apparecer
em publico dia de S. Joaõ, e athé o S. Pedro, para affectar, que foy, e
veyo da quinta, sem ter quintal. Sécia he morar a Santa Maria, e ir a
Saõ Roque á Missa. Sécia he dizer, _Fuy na seje_, ao mesmo tempo que vay
nella á maõ direita. Sécia he emprestar em materia de comprimento vinte
moedas sem segurança, que para o mais affecto he preciso mais firmeza.
Sécia he largar a loja, e vir para o café dar novas da França, e das
guerras da Rainha de Ungria, onde o tem já por palito. Sécia he
affectar-se critico de todos os papelinhos, que sahem, e dar sua razaõ
no que naõ tem alguma. Sécia he commentar as disposições, e maximas dos
Gabinetes da Europa, sem passar á outra banda, mais do que á Mouta.
Sécia he ter conrespondencia lonje. Sécia he dar noticias dos Generaes
da guerra, e das suas prendas, e valor, como se os conhecera: e no cabo,
tirou-os das gazetas, onde lhe ficáraõ na memoria por lhe parecer tinha
bom juizo. Sécia saõ huns punhos como leva a Magdalena na procissaõ do
enterro. Sécia he huma volta que parece huma ripa. Sécia he desfazer
humas fivellas de prata, e mercar humas de tambaque, que quando muito
tem de valor de metal oitenta reis. Sécia he mandar a Castella mercar
hum macho para condizer com outro para a bolea. Sécia he opinioens de
homens sem fundamento. Sécia he ter hum rapaz por sua conta, porque o
ter por sua conta as femeas já se acabou esse tempo, depois que se tomou
punhete aos Olandezes. Sécia he fazer huma festa onde fosse o Capado
grande, que mamava dez moedas, como quem vay de caminho; e eu gostava
desta Sécia que o hia ouvir de graça: e o melhor eraõ as dez moedas para
dote de huma orfa. Sécia he hum salto de çapato, que se huma pessoa cahe
delle abaixo quebra a cabeça. Sécia tambem he trazer çapatos á
Cantanhede. Sècia he huma bolsa de cabelleira com frenezi. Sècia he hum
chapeo que parece lhe deraõ huma cotilada, e lhe chamaõ: _Chapeo a
Anastacia_. Sécia he trazer a bolea á virgolina, para ser de bom gosto.
Sécia he trazer as fardas de esquipaçaõ á Calharissa. Sécia he ir nas
procissoens de quaresma a diante dos andores, porque sempre se arrisca a
dizerem, quem he este fidalgo. Sècia he trazer só hum oculo, para
parecer nordeste. Sècia he andar a cavallo de meas brancas, e sem mantas
mayor Sècia. Sècia he quando se vay a embarcar para o mar, ir de botas.
Sècia he huma asneira, que introduzida se vê hoje em Lisboa
universalmente.

Tenho dado comprimento ao que prometti supposto que muito tinha que
dizer em taõ vasto volume de Sécias, que desencadernadas andaõ vagando
sem ordem por toda esta Cidade porèm pelo que tenho exposto se virá no
conhecimento do mais que o tempo naõ permitte pela extensaõ. Saibaõ-se
no mundo á vista deste papel muitas circumstancias, que se ignoravaõ
para a perfeiçaõ das Sècias: que esta palavra veyo de França, e achou
taõ bem agrado, e agasalho em Portugal, como pay da basbacaria, que
todos os dias estamos vendo em Sècias arrenegadas, Sècias descomedidas;
Sècias impertinentes; Sècias velhas; Sècias de meya idade; Sècias
cartuxas; Sècias apolvilhadas; Sècias de Masso, e Mona que todas saõ
huma bogiaria, &c.


IN VENEZIA,
NELLA STAMPERIA BAGLIONI,
Anno 1746.
_Com licenza de Superiori._



Lista de erros corrigidos


Aqui encontram-se listados todos os erros encontrados e corrigidos:


  +----------+---------------------+----------------------+
  |          |      Original       |      Correcção       |
  +----------+---------------------+----------------------+
  |#pág.    5| porqne              | porque               |
  |#pág.    8| daquell? ??sa       | daquella mesa        |
  +----------+---------------------+----------------------+

As variações da palavra Sécia foram mantidas.





*** End of this Doctrine Publishing Corporation Digital Book "Diffinição da sécia" ***

Doctrine Publishing Corporation provides digitized public domain materials.
Public domain books belong to the public and we are merely their custodians.
This effort is time consuming and expensive, so in order to keep providing
this resource, we have taken steps to prevent abuse by commercial parties,
including placing technical restrictions on automated querying.

We also ask that you:

+ Make non-commercial use of the files We designed Doctrine Publishing
Corporation's ISYS search for use by individuals, and we request that you
use these files for personal, non-commercial purposes.

+ Refrain from automated querying Do not send automated queries of any sort
to Doctrine Publishing's system: If you are conducting research on machine
translation, optical character recognition or other areas where access to a
large amount of text is helpful, please contact us. We encourage the use of
public domain materials for these purposes and may be able to help.

+ Keep it legal -  Whatever your use, remember that you are responsible for
ensuring that what you are doing is legal. Do not assume that just because
we believe a book is in the public domain for users in the United States,
that the work is also in the public domain for users in other countries.
Whether a book is still in copyright varies from country to country, and we
can't offer guidance on whether any specific use of any specific book is
allowed. Please do not assume that a book's appearance in Doctrine Publishing
ISYS search  means it can be used in any manner anywhere in the world.
Copyright infringement liability can be quite severe.

About ISYS® Search Software
Established in 1988, ISYS Search Software is a global supplier of enterprise
search solutions for business and government.  The company's award-winning
software suite offers a broad range of search, navigation and discovery
solutions for desktop search, intranet search, SharePoint search and embedded
search applications.  ISYS has been deployed by thousands of organizations
operating in a variety of industries, including government, legal, law
enforcement, financial services, healthcare and recruitment.



Home