Home
  By Author [ A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z |  Other Symbols ]
  By Title [ A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z |  Other Symbols ]
  By Language
all Classics books content using ISYS

Download this book: [ ASCII | HTML | PDF ]

Look for this book on Amazon


We have new books nearly every day.
If you would like a news letter once a week or once a month
fill out this form and we will give you a summary of the books for that week or month by email.

Title: Sciências Naturaes - Pela Redacção da «Educação Nacional»
Author: Anonymous
Language: Portuguese
As this book started as an ASCII text book there are no pictures available.
Copyright Status: Not copyrighted in the United States. If you live elsewhere check the laws of your country before downloading this ebook. See comments about copyright issues at end of book.

*** Start of this Doctrine Publishing Corporation Digital Book "Sciências Naturaes - Pela Redacção da «Educação Nacional»" ***

This book is indexed by ISYS Web Indexing system to allow the reader find any word or number within the document.



ENSINO PRIMÁRIO SCIÊNCIAS NATURAIS PELA REDACÇÃO da «EDUCAÇÃO NACIONAL»

Em harmonia com os Programas das Escolas Primárias de 18 de Outubro de
1902

(NOVA EDIÇÃO)

COMPANHIA PORTUGUESA EDITORA

Rua da Boavista, 307


DEPOSITÁRIOS
Lopes & C.^a Suc.^{or}--119, Rua do Almada, 123
Magalhães & Moniz--Largo dos Loios, 11-14

Pôrto--1915



SCIÊNCIAS NATURAIS

EM HARMONIA COM O PROGRAMA



I

*Matéria.--Corpo.--Os três reinos da natureza: animal, vegetal e
mineral*.


1.--*Matéria* é a substância de que são feitos todos os corpos; ou tudo
o que se pode apreciar pelos sentidos--_vista_, _ouvido_, _cheiro_,
_gosto_ ou _tacto_.

2.--*Corpo* é qualquer porção limitada de matéria, por ex.: um livro, um
ôvo, um homem, uma andorinha.

Todos os _corpos_ teem qualidades, que se chamam *propriedades* e que os
distinguem completamente uns dos outros.

3.--*Os reinos da natureza*, ou grupos de sêres, são 3: _animal_,
_vegetal_ e _mineral_.

4.--O *animal* abrange os animais; o *vegetal*, todos os vegetais ou
plantas; o *mineral*, os minerais, ou corpos sem vida.

5.--Chamam-se *animais*, os corpos que _nascem_, _vivem_, _sentem_ e _se
movem por sua vontade_, por ex.: os cães, os gatos, os cavalos.

[Figura: Animais]

De todos êstes sêres o mais perfeito é o _homem_.

6.--Chamam-se *vegetais* os que _nascem_, _vivem_ e _morrem_, mas nem
sentem, nem se movem por sua vontade, por ex.: a rosa, o castanheiro, a
vide.

[Figura: Vegetais]

7.--Chamam-se *minerais* os que nem _nascem_, nem _vivem_, nem _sentem_,
por ex.: as pedras, as moedas, a terra.

[Figura: Minerais]

8.--O _homem_ pertence ao reino *animal*, mas distingue-se de todos os
animais por ter raciocínio e *vontade* perfeita, um raciocínio e uma
vontade que lhe fazem desejar e conhecer os sêres abstractos, ou que não
teem corpo, como Deus, a alma, a bondade, a inteligência, a justiça, a
felicidade, a sabedoria, o amor, etc. Por isso o homem é o único _animal
racional_, porque tem _raciocínio_, e todos os outros animais se chamam
_irracionais_, porque o não teem.

QUESTIONÁRIO--Que é matéria?--Que é corpo?--Exemplo do que é
corpo.--Quantos são os reinos da natureza?--Os seus nomes?--Qual a
diferença entre êles?--Que são animais?--Exemplos.--Que é o homem?--Em
que difere dos outros animais?



II

*Divisão dos corpos em sólidos, líquidos e gasosos*


1.--Os corpos, quanto à sua constituição e forma, dividem-se em
*sólidos*, *líquidos* e *gasosos*, sendo, pois, 3 os _estados_ da
matéria: _sólido_, _líquido_ e _gasoso_.

2.--*Sólidos* são os que, geralmente duros, conservam sempre a mesma
forma, ou que, para a perderem, teem de sofrer uma fôrça, ou um esfôrço
da parte de quem lhes quer separar as partes de que são formados. Por
ex.: uma pedra, uma mesa, um livro, uma árvore, um canivete.

[Figura: Sólido (canivete)]

3.--*Líquidos* são os que mudam de forma segundo o vaso em que estão e,
livres dêsse vaso, caem, rolando as suas partes umas sôbre as outras.
Por ex.: a água, o vinho, o azeite.

4.--*Gasosos* são os que, mudando de forma como os líquidos tendem
sempre a subir e a aumentar de volume.

[Figura: Líquido (água)]

*Volume* dum corpo é a porção de espaço que êsse corpo ocupa.

[Figura: Volume (livro)]

5.--Para se compreender bem a diferença dêstes três _estados_ da
matéria, é bom saber que todos os corpos são formados por partículas
chamadas _moléculas_ e que estas são formadas por outras ainda mais
pequenas, chamadas _átomos_.

6.--A fôrça que une as _moléculas_ para formar os _corpos_ chama-se
_coesão_ e a que une os _átomos_ para formar as _moléculas_ chama-se
_afinidade_.

7.--Chamam-se *poros* os pequeninos espaços que há entre as _moléculas_.
É fácil vê-los na pele do corpo humano, com o auxílio de um aparelho
chamado _lente_, onde êles parecem pequenos furos. A lente permite-nos
ver os objectos pequenos com um diámetro aparentemente maior que a ôlho
nu. Quando estamos quentes, sai dos poros o suor. A fôrça que afasta as
_moléculas_--chama-se _fôrça repulsiva do calor_.

[Figura: Lente]

8.--Dá-se o nome de *fluidos* aos líquidos e aos gases, porque uns e
outros teem a propriedade de possuir moléculas muito móveis.

9.--Há ainda *corpos simples* e *corpos compostos*. Os _corpos simples_
são formados _duma só espécie de matéria_, como o ouro, a prata, o
fósforo, etc.; os _compostos_ são formados por _mais que uma espécie de
matéria_, como a água (que contêm _hidrogénio_, _oxigénio_, etc.), o
vinho, o sal e outros.

QUESTIONÁRIO.--Como se dividem os corpos, quanto à forma, ou quais os
estados da matéria?--Que são corpos sólidos?--Exemplos.--E
líquidos?--Exemplos.--E gasosos?--Que é preciso saber para compreender
bem os três estados da matéria?--Qual a fôrça que une as moléculas?--E a
que une os átomos?--Que são poros?--Exemplo.--Qual a fôrça contrária à
coesão?--Que são _fluidos_?--Que são corpos simples e corpos compostos?



III

*Exposição sumária dalguns efeitos que sôbre os corpos produzem, como
agentes naturais, a gravidade, o calórico, a electricidade, o
magnetismo, o som e a luz*.


1.--Chamam-se *agentes naturais* as fôrças que produzem os diversos
fenómenos da Natureza.

2.--Os principais são: a _gravidade_, o _som_, o _calor_, a _luz_, a
_electricidade_, o _magnetismo_.

3.--A *gravidade* é a fôrça que determina a queda dos corpos, porque a
terra atrai-os. Assim, a fôrça que faz com que uma pedra, sôlta das
mãos, se dirija logo ao chão e, portanto, a fôrça que, em iguais
condições, atrai todos os corpos para o solo, com maior ou menor
velocidade, é a _gravidade_.

[Figura: Gravidade]

É bom notar que *fôrça* é tudo o que produz, ou tende a produzir o
_movimento_, ou tende a reduzi-lo ou ainda a destrui-lo.

4.--Os efeitos principais da _gravidade_ são: o _pêso dos corpos_, a
_queda das chuvas_, etc.

5.--O *calor* é a fôrça que, aquecendo os corpos, os _dilata_, isto é,
aumenta-lhes o volume, tornando-os, portanto, menos densos. Alêm disso,
derrete os metais, faz ferver a água, torna líquidos certos corpos
sólidos, e gasosos os corpos líquidos.

6.--Os efeitos principais do _calor_ são: a _elevação de temperatura_,
os _ventos_, etc.

7.--A *electricidade* é a fôrça que, desenvolvida por meio do atrito de
certos corpos ou pela fricção dêles, ou ainda pela pressão, pelo calor,
etc., produz fenómenos muito variados--a fusão de certos metais,
diversas combinações químicas, abalos no corpo humano, luz, etc.

8.--Os efeitos principais da *electricidade* são: as _trovoadas_, a _luz
eléctrica_, etc.

[Figura: Electricidade]

9.--O *magnetismo* é a fôrça que dá aos _imans_ a propriedade de
atrairem o ferro, o aço, o níquel, o cobalto e outros metais. É, pois,
_iman_ todo o corpo que atrai êsses metais.

[Figura: Iman]

10.--Os efeitos do _magnetismo_ são os mesmos da electricidade.

[Figura: Magnetismo]

11.--O *som* é uma sensação particular, despertada no ouvido pela
vibração, ou movimento vibratório da matéria--ou é o movimento sonoro, o
ruído que vem dos corpos sonoros.

[Figura: Som]

12.--Os _sons_ principais são: o _bramir da tempestade_, a _voz_, etc.

13.--A *luz* é o agente que dá o fenómeno da visão, isto é, que nos
permite ver.

[Figura: Luz]

14.--Os principais efeitos da _luz_ são, alêm da _iluminação_ dos
corpos, o _arco-íris_, as _miragens_, etc.

QUESTIONÁRIO--Que são agentes naturais?--Quais os principais?--Que é
gravidade?--Que é fôrça?--Efeitos da _gravidade_.--Que é o calor e seus
efeitos?--Que são a electricidade, o magnetismo, os imans, o som, a luz
e os seus efeitos?



IV

*A queda dos corpos.--A terra e os astros.--Atracção*


1.--A queda de todos os corpos na terra, ou a *gravidade*, é devida _à
atracção universal_.

2.--A *Terra*, que atrai todos os corpos que nela existem, é tambêm
atraída pelo *sol*, astro mais poderoso do que ela, porque os astros
atraem-se uns aos outros. Assim, a *lua*, porque é 49 vezes menor que a
terra, é atraída por esta.

3.--*Astros* são todos os corpos que giram constantemente na abóbada
celeste. A *Terra* é um _astro_, porque gira tambêm nessa abóbada ou
firmamento.

[Figura: Astros]

4.--A *Terra* é um *planeta*, porque não tem luz própria, recebe-a do
*Sol*. Se tivesse luz própria era uma *estrêla* como o _Sol_ e muitos
astros.

5.--Da atracção universal é que resulta o movimento da _Terra_ em volta
do _Sol_ e o da _Lua_ em volta da _Terra_, assim como o de muitos astros
em volta uns dos outros.

6.--Chama-se *fio de prumo* o fio que tem num dos extremos um corpo
pesado que se deixa em liberdade.

[Figura: Fio de prumo]

A direcção do fio, logo que êsse corpo deixa de mover-se, é a do centro
da Terra para onde a _gravidade_ atrai todos os corpos.

QUESTIONÁRIO.--A que é devida a gravidade?--Qual é o corpo que atrai a
terra?--Que são astros?--Qual a diferença entre planetas e
estrêlas?--Que corpo atrai a lua?--Que resulta principalmente da
atracção universal?--Que é o fio de prumo?--Como se acha a direcção do
centro da Terra?



V

*Combustão e chama.--Termómetros*


1.--*Combustão* é o fenómeno que, por combinação do _oxigénio_ (um dos
gases que constituem o ar) com os corpos combustíveis (ou capazes de
arderem), dá o _calor_ e a _luz_.

[Figura: Calor]

2.--É exemplo vulgar de _combustão_ qualquer incêndio, o arder duma
vela, etc.

[Figura: Combustão]

3.--Chama-se _comburente_ o oxigénio, porque nêle ardem os
_combustíveis_.

4.--As *combustões* chamam-se *vivas*, quando os corpos se combinam
rapidamente com o oxigénio, e *lentas* no caso contrário.

5.--Para se dar a *combustão* é preciso: 1.^o bastante oxigénio para ela
se fazer; 2.^o a rápida saída dos corpos produzidos pela combinação do
oxigénio com os combustíveis, e 3.^o que a temperatura nao desça tanto,
que não seja possível a combinação com o oxigénio.

6.--A combinação do oxigénio com os combustíveis dá _cinzas e fumo_. O
último, formado de gases e partículas sólidas, eleva-se no ar.

[Figura: Cinzas e fumo]

7.--Os _combustíveis_ podem ser _vegetais_, como a madeira e o carvão da
mesma (são os mais saùdáveis, logo que a madeira seja bem sêca, porque
húmida, dá vómitos e síncopes) e _minerais_, como o carvão _de pedra_
(hulha) e o _coque_.

8.--O *carvão de pedra* arde bem, dá bom calor, mas são precisas
chaminés que expulsem bem os produtos da combustão, prejudiciais à
saúde. O _coque_ não tem _fumo_, nem _cheiro_, mas apaga-se fácilmente.

As cozinhas a _gás_ e a _petróleo_ exigem grandes cuidados pela
facilidade das explosões, muitas vezes fatais.

9.--*Chama* é um vapor ou gás em combustão viva.

[Figura: Chama]

10.--A *chama* consta de 4 partes: a mais escura no centro, onde, por
ex., na vela, está o pavio; uma parte luminosa, envolvendo a parte
escura; uma parte externa, menos luminosa, ao cimo da chama, e uma parte
azulada no fundo da chama. É fácil verificar, pela experiência, estas 4
partes, perfeitamente distintas. Os meninos podem verificar estas 4
partes acendendo um lume de cera.

11.--A *chama* tem a grande importância de nos dar luz de noite, ou nas
velas, ou no petróleo, ou no gás de iluminação, etc.. Destas chamas deve
preferir-se a que menos fatigue a vista e a que menos corrompa o ar. A
luz da vela, e principalmente a do azeite, por ser mais fixa e
preferível.

[Figura: Luz de azeite]

12.--*Temperatura* é o estado de aquecimento de um corpo. É _alta_, se a
sensação é de quente; _baixa_, se é de frio.

13.--O instrumento que nos mostra com precisão a _temperatura_ chama-se
*termómetro*.

14.--O *termómetro* é formado por um tubo estreito, fechado em cima, e
terminado em baixo por um pequeno depósito, que se enche de _mercúrio_
ou _alcool_. O tubo está assente numa tàbuazinha, mais larga do que êle,
que tem uns riscozinhos entre outros maiores e mais espaçados e com
algarismos.

15.--Êstes algarismos são, de ambos os lados da tabuinha, um zero e, de
traço em traço, espaçado e maior, 10, 20, 30, etc., acima e abaixo
daquele zero.

16.--Quando a linha do mercúrio ou alcool sobe, a temperatura eleva-se,
aquece, porque foi o calor, que dilata os corpos, o que elevou o
mercúrio ou o alcool. Se desce a temperatura, arrefece ou baixa, porque
o frio contrai os corpos. Para se saber o grau dêsse calor ou frio,
basta ler o algarismo, junto do qual a linha de mercúrio ou alcool
parou.

17.--Há 3 modos de medir a _temperatura_ ou _3 escalas_ termométricas: a
*centígrada*, a de *Reaumur* e de *Fahrnheit*. A 1.^a tem o zero na
temperatura de gêlo fundente e 100° na da água a ferver e entre elas 100
partes iguais ou _graus centígrados_. A 2.^a tem o zero na temperatura
de gêlo fundente e 80° na da água a ferver, sendo êsse espaço dividido
em 80 partes. A 3.^a tem 32° na primeira temperatura e 212 na 2.^a.

18.--O sinal (°) significa _graus_.

19.--As divisões nas escalas estão para cima e para baixo de zero. Os
graus acima de zero são _positivos_; os abaixo do zero _negativos_.

QUESTIONÁRIO.--Que é combustão?--Exemplo.--Que é a chama?--De quantas
partes consta?--Que é temperatura?--Qual a sua importância?--Que é
preferível para iluminar?--Que são termómetros?--Como conhecemos, por
meio dêles, a temperatura?--Quantas são as escalas termométricas?--Que é
corpo comburente?--E combustíveis?--Que são combustões vivas e
lentas?--Que é preciso para se dar a combustão?--Donde veem as cinzas e
o fumo?--Quantas espécies há de combustíveis?--Quais as qualidades do
carvão de pedra, coque, etc.?--Que significa o sinal (°)?--Quantas
espécies há de graus?



VI

*Vapor e suas aplicações principais--Aparelhos de distilação*


1.--Viu-se que o calor pode tornar líquido o corpo sólido e gasoso o
corpo líquido. Assim, a água, _sólida_ quando no estado de gêlo, com o
calor torna-se _líquida_ e pode beber-se, e, se o calor fôr muito forte,
ferve e torna-se _vapor_, um fumozinho, ou gás, que se eleva acima da
água fervente.

2.--O *vapor* é, pois, o gás que, proveniente dum líquido aquecido até
ferver, se eleva na atmosfera.

Chama-se *vaporização* a transformação da água em vapor.

[Figura: Vaporização]

Se colocarmos ao sol uma bacia com uma pequena quantidade de água,
veremos que ela desaparece em pouco tempo, isto é, que se _evaporou_ ou
que se deu o fenómeno da _evaporação_.

3.--As principais aplicações do vapor são as *máquinas a vapor* que
arrastam os combóios, os navios chamados _vapores_, as máquinas das
fábricas, etc., etc.

[Figura: Máquinas a vapor]

4.--A fôrça do vapor, que assim arrasta pesos enormes e transpõe
rapidamente grandes distâncias, conhece-se, fácilmente, aquecendo água
dentro dum vaso fechado. Se a água ferver e não a desabafarmos, a fôrça
do vapor despedaçará o vaso.

Quando a água está fervendo, dizemos que está em *ebulição*.

[Figura: Ebulição]

5.--Na fôrça do vapor se baseia a construção de máquinas a vapor.

Uma máquina a vapor consta sempre de três partes: _caldeira_, que gera o
vapor; _cilindro ôco_, tubo que distribui êsse vapor, produzindo um
movimento rectilíneo; e _aparelho transmissor_, que faz a transmissão
dêsse movimento a vários maquinismos industriais. A _caldeira_ é um vaso
cilíndrico a comunicar, por 2 tubos verticais, com dois cilindros
menores.

[Figura: Caldeira]

Tem as paredes resistentes, de fôlha de ferro. Tem água até ao meio e
aquecida por uma fornalha que tem debaixo e com chaminé para expelir os
produtos da combustão. Junto à _caldeira_ está um _manómetro_, espécie
de relógio que indica a menor pressão do vapor. Para prevenir o descuido
do maquinista em não deixar saír o vapor, tem ainda a caldeira orifícios
com peças chamadas _válvulas de segurança_, que a fôrça do vapor abre de
dentro para fora antes dêle forçar a resistência da _caldeira_. O
_cilindro ôco_, tambêm chamado _corpo de bomba_, é um tubo dentro do
qual se move um cilindrozinho massiço, chamado _êmbolo_ e ligado a uma
haste que transmite o movimento para fora. Ao lado do _corpo de bomba_
há uma caixa que, por distribuir o vapor, se chama _caixa de
distribuição_. Dentro dela corre uma _gaveta_. O cilindro comunica com a
_caixa_ por meio de 2 orifícios. O aparelho tem ainda um orifício que dá
comunicação com a atmosfera ou com o recipiente em que se condensa o
vapor.

6.--Funciona assim: O vapor vem da _caldeira_, entra pelo tubo, passa à
_caixa de distribuição_ e entra no _corpo de bomba_. E então empurra o
_êmbolo_. O vapor que está em cima dêste escapa-se para fora. Depois,
quando o _êmbolo_ sobe, o vapor da caldeira abate o _êmbolo_ e o vapor
que o fêz subir escapa-se para fora.

7.--Êste movimento rectilineo pode mudar-se em circular. Como a haste do
_êmbolo_ está ligada a uma haste metálica, chamada _balanceio_, que
fixa, no seu meio, se liga pela extremidade a um tirante e êste ainda
ligado a uma manivela, o eixo da roda do maquinismo tem o movimento de
rotação.

8.--É vulgar dizer-se que uma máquina tem a fôrça de 10 ou 100
_cavalos-vapor_. O _cavalo-vapor_ é o trabalho de 75 _kilográmetros_ ou,
mais claro, o esfôrço preciso para levantar 75 kilogramas à altura dum
metro num segundo.

9.--Chama-se *sublimação* à propriedade que alguns corpos teem de passar
de _sólidos_ a _gasosos_, sem passarem pelo _estado líquido_.

Tais são a _cânfora_ e o _iódo_.

10.--A passagem do estado de vapor ao estado líquido, devido ao
resfriamento do mesmo vapor, chama-se *condensação*.

11.--A *vaporização* tem uma aplicação importante nos _aparelhos de
distilação_, que servem para purificarmos um líquido, tirando-lhe
qualquer corpo volátil, isto é, que possa passar ao estado de vapor.

[Figura: Areómetro]

12.--Chamam-se *alambiques* os aparelhos que servem para extrairmos,
duma substância, um corpo volátil.

13.--O alambique consta de três partes: _caldeira_, _capitel_ e
_condensador_.

14.--A _caldeira_ deposita o líquido que se vai purificar, ou a
substância de que se extrai um corpo volátil e comunica, por meio dum
tubo recurvado, com um tubo chamado _serpentina_ em forma de hélice e
que está dentro dum depósito de água fria, chamado _condensador_.

15.--A maneira de funcionar é a seguinte: deita-se na caldeira o que se
quer purificar. Aquece-se fortemente a caldeira até que a substância em
questão se volatilize e passe à serpentina, por cuja extremidade
inferior sai no estado líquido, depois de ter resfriado, e, portanto,
condensado.

QUESTIONÁRIO.--Recordai os efeitos do calor.--Que é o vapor?--Que é a
vaporização?--E evaporação?--Quais as suas principais aplicações?--Qual
é a fôrça do vapor?--Que é ebulição?--Que é sublimação e
condensação?--Descrevei uma máquina a vapor.--Qual o seu
funcionamento?--Como se transforma em circular o movimento
rectilíneo?--Que é o _cavalo-vapor_?--Que são aparelhos de
distilação?--Que são alambiques?--Partes do alambique.--Seu
funcionamento.



VII

*Corpos bons e maus condutores do calor.--Tecidos que devem usar-se no
vestuário, conforme as idades, estações e climas.*


1.--Chamam-se _bons condutores_ do calor os corpos que o conduzem com
facilidade; e _maus condutores_ os que o conduzem com dificuldade.

2.--Dos primeiros, são ex.: o _ouro_, o _cobre_, o _ferro_ e a _prata_,
que é fácil ver como transmitem depressa o calor; dos segundos, são ex.:
a _madeira_, o _vidro_, os _líquidos_, os _gases_, etc., cuja
dificuldade em transmitir o calor é tambêm muito fácil de experimentar,
pelo que são excelentes _isoladores_.

[Figura: Mau condutor (madeira)]

3.--Os líquidos, com excepção do mercúrio, são péssimos condutores. São
igualmente maus condutores os gases. Por isso o algodão e a lã, porque
entre os fios conservam o ar, que é um gás, ou feito de gases, são maus
condutores do calor.

[Figura: Bom condutor do calor (ferro)]

4.--É o sol uma origem de calor. O fenómeno do calor, por êle produzido,
sem aquecer o espaço que atravessa, tem o nome de _irradiação_ e êsse
calor tem o nome de _radiante_.

5.--É *luminoso* todo o corpo que, como o sol, emite calor e luz;
*obscuro*, o que só emite calor.

6.--Chamam-se _diatérmicos_ os corpos que não aquecem, apesar de
atravessados pelo calor radiante; e _atérmicos_ os que aquecem e não
deixam passar o calor.

São _diatérmicos_ o ar e os gases, e _atérmicos_ os metais.

7.--Os corpos quentes teem três poderes: _emissivo_, _absorvente_ e
_reflector_.

8.--Pelo primeiro, lançam fora de si certa quantidade de calor. Pelo
segundo, absorvem o que é emitido. Pelo terceiro, parte do calor volta
ao corpo que o gerou.

Êstes poderes variam nos diversos corpos, dependendo bastante da
variação das côres dos mesmos corpos.

9.--Segue uma tabela de côres mais e menos absorventes e mais e menos
reflectoras:

+-------------------------------------+---------------------------------+
|Mais absorventes e menos             |Menos absorventes e mais         |
|reflectoras                          |reflectoras                      |
+-------------------------------------+---------------------------------+
|Preta, violeta, anilada, azul-escura,|Branca, amarela, vermelha, verde,|
|verde, vermelha,                     |azul-escura, anilada, violeta,   |
|amarela, branca.                     |preta.                           |
+-------------------------------------+---------------------------------+

10.--O vestuário varia conforme as idades. Largo, embora confortador,
não apertando o corpo e aquecendo-o, sem o fazer transpirar, na criança.
Desafogado, preferindo-se o algodão ao linho nas roupas interiores.--que
dormindo, não devem ser as mesmas que se trazem de dia, mas sem pressões
de nastro, ligadura, colarinhos, calças (aqui se nota a vantagem dos
suspensórios) e de coletes de espartilho, que prejudicam a circulação do
sangue e a nutrição, nas pessoas adultas. Cobrir muito a cabeça nas
crianças e nos adultos, principalmente quando se usam chapéus sem
ventiladores, prejudica tambêm a saúde. Igualmente é nocivo o uso do
calçado muito apertado.

[Figura: Suspensórios]

11.--O uso do bom vestuário deve ser auxiliado pelo bom leito, limpo,
com colchões de palha ou folhelho; as roupas renovadas com freqùência,
arejadas todos os dias e posto no lugar mais saùdavel e ventilado da
casa.

12.--O vestuário varia conforme as estações; devendo ser quente no
inverno, um pouco mais ligeiro na primavera, fresco no verão e igual ao
da primavera no outono. Mas os vestuários nunca devem ser tão quentes
que provoquem a transpiração, nem tão frescos que exponham o corpo a
doenças com qualquer mudança repentina de temperatura.

13.--Tambêm varia o vestuário, segundo os climas, sendo natural que
predominem os fatos quentes nos climas frios e os frescos nos climas
quentes.


14.--Todavia, no uso dos vestuários, é preciso principalmente atender à
saúde. Se o indivíduo é anémico, por ex., o seu vestuário, mesmo no
verão, nunca pode ser demasiadamente fresco, etc., etc.

15.--Deve haver o máximo cuidado com a freqùente mudança das roupas
interiores e nunca vestir de dia o que se veste de noite, ou vice-versa.

QUESTIONÁRIO.--Que são corpos bons e maus condutores do calor?--Que são
corpos _isoladores_?--Que é irradiação?--Que são corpos luminosos e
corpos obscuros?--E _diatérmicos_ e _atérmicos_?--Quais os poderes dos
corpos quentes?--Precise-os.--Quais as côres mais absorventes e quais as
mais reflectoras?--A que se deve atender na escolha do
vestuário?--Quando se deve preferir os fatos brancos aos pretos e
vice-versa?--Como varia o vestuário conforme as idades?--Como deve ser o
leito?--Como varia o vestuário conforme as estações?--E conforme os
climas?--A que é preciso ainda atender quanto a vestuários?--Que cuidado
deve haver com as roupas interiores?



VIII

*Condensação de vapores.--Nuvens, relâmpagos, trovão, faísca eléctrica,
pára-raios, o vento.*


1.--Chama-se *Meteorologia* o estudo dos fenómenos realizados na
_atmosfera_.

2.--A *atmosfera* é uma camada gasosa que envolve toda a Terra.

[Figura: Atmosfera]

3.--O _ar atmosférico_ é matéria. Portanto obedece à gravidade. Por isso
tem limites, não se elevando, pois, sôbre nós acima de 360 kilómetros.

4.--O pêso do ar sôbre a Terra é o que se chama _pressão atmosférica_.
Esta pressão exerce-se em todos os sentidos, de cima para baixo e de
baixo para cima e lateralmente, o que nos permite não sermos esmagados,
porque o seu pêso é de 15:000 kilogramas.

5.--O ar é mais _denso_, isto é, mais pesado ao pé do mar do que nas
altas montanhas, porque nos lugares baixos há mais massa de ar do que
nos lugares altos.

6.--Chama-se _barómetro_ o instrumento que indica as variações da
pressão atmosférica.

7.--Consta êle duma caixa metálica, à qual se extraíu algum ar e de
engrenagens ligadas, dum lado, à superfície da caixa, e do outro, a uma
agulha. Se a superfície da caixa se deprime, é porque a pressão
atmosférica aumenta; se ela se eleva, é porque a pressão diminui. Êstes
movimentos são transmitidos à agulha, que se move sôbre um mostrador
graduado, indicando _Tempestade_, _Chuva_, _Tempo Variável_, _Bom_,
_Fixo_, _Seco_, etc.

8.--O vapor de água da atmosfera condensa-se, ao resfriar, como todos os
vapores.

9.--As *nuvens* são resultado dessa condensação e igualmente os
*nevoeiros*: são, pois, vapores condensados que flutuam no ar.

[Figura: Nuvens]

10.--As _nuvens_ podem produzir a *chuva*, a *neve*, a *saraiva*. Dão
_chuva_, quando as nuvens teem a temperatura baixa, porque os seus
vapores condensam-se tanto que caem liquefeitos. Dão _neve_, quando a
temperatura delas é inferior a zero, o que obriga a água a gelar, e a
cair em flocos. Se êstes flocos são muito volumosos e duros, a _neve_
chama-se _granizo_ ou _saraiva_.

11.--Alêm das _nuvens_, o vapor de água do ar tambêm produz o *orvalho*
e a *geada*. O primeiro é a condensação do vapor de água que há à
superfície da terra, logo que o calor solar deixa de aquecer, caindo
depois em gotas pequeninas; e o segundo, o mesmo vapor condensado,
tornando-se sólido, por ter descido a temperatura abaixo de zero.

12.--Quando duas nuvens carregadas de electricidade contrária se
aproximam, as duas electricidades reúnem-se e produzem uma _faísca_,
cujo clarão se chama *relâmpago*.

13.--O *trovão* é o ruído feito pela reúnião das duas electricidades
contrárias.

14.--As *faíscas eléctricas* são o produto luminoso do choque das
electricidades contrárias e são elas que, caindo em zigue zague,
produzem a luz azulada do _relâmpago_. Chamam-se *raios* quando as
faíscas caem sôbre a terra.

15.--*Pára-raios* é um instrumento inventado por Franklin, para evitar
os efeitos terríveis da _faísca eléctrica_, quando é verdadeiramente
_raio_. É uma haste de ferro, terminada superiormente por uma ponta de
platina ou cobre para não se enferrujar, visto a ferrugem ser má
condutora da electricidade. Esta haste de ferro, fixa verticalmente na
parte superior dum edifício, comunica com a terra por um cabo de fios de
cobre ou de ferro.

[Figura: Pára-raios]

16.--Funciona assim: A nuvem electrizada electriza o edificio que tem
_pára-raios_, mas atrai, pela ponta do _pára-raios_, a electricidade do
edifício, electricidade que se eleva ao ar neutralizando a que desce. O
raio, portanto, não cai, devido à electricidade conduzida pelo
_pára-raios_; e, se a carga eléctrica da nuvem é excessiva, o
_pára-raios_ conduz para o solo o raio produzido, porque se encontra
mais perto da nuvem, resguardando assim o edifício.

17.--Para sabermos a que distância está de nós a trovoada, basta
multiplicar 340, que é o número de metros que o som percorre por
segundo, pelo número de segundos que decorrem desde o aparecimento do
relâmpago até se ouvir o trovão. A velocidade do som é, como já
dissemos, de 340 metros por segundo, ao passo que a da luz é de 60:000
léguas. Eis a razão porque vemos primeiro o relâmpago e só passados
alguns segundos ouvimos o trovão.

18.--O *vento* é um deslocamento, mais ou menos rápido, do ar.

[Figura: Vento]

19.--Os _ventos_ servem para mover moínhos, barcos de vela, etc., e o
instrumento que nos ensina a sua direcção chama-se *cata-vento*.

20.--O vento toma os nomes de *ciclone*, *tromba*, *furacão* ou *tufão*,
quando aumenta de fôrça e destroi casas, árvores, etc.

[Figura: Tromba]

QUESTIONÁRIO--Que é meteorologia?--Que é atmosfera?--Qual a altura
dela?--Que é pressão atmosférica?--Qual o seu pêso?--Como se
exerce?--Onde é o ar mais denso?--Que é o barómetro?--De que
consta?--Como funciona?--Quando se condensa o vapor de água na
atmosfera?--Que são _nuvens_, _nevoeiro_, _chuva_, _neve_, _saraiva_,
_orvalho_, etc.?--E _trovão_, _relâmpago_, _faíscas_, _raio_?--Porque se
ouve o _trovão_ depois de visto o _relâmpago_?--Que é
_pára-raios_?--Como funciona?--Que é _vento_?--E _cata-vento_?--E
_ciclone_, _tufão_, etc.?



IX

*Aplicação da electricidade.--Corpos bons e maus condutores.--A Bússola*


1.--As principais aplicações da electricidade, que não está em toda a
massa dos corpos, e apenas na superfície dêles, mas segundo a forma
dessa superfície, são: o *electro-iman*, instrumento que atrai vários
corpos, como o ferro, o cobalto, o aço, etc.; o *telégrafo*, que
comunica, por meio duma corrente eléctrica, os telegramas; o *telefone*
que, pelo mesmo processo, comunica o som; as _campainhas eléctricas_; os
_motores eléctricos_, etc.

*Bateria eléctrica* é uma reúnião de garrafas eléctricas, chamadas
_garrafas de Leide_, tendo em comunicação todas as armaduras interiores
e exteriores.

[Figura: Pilha de volta]

*Máquinas eléctricas* são aparelhos que servem para desenvolver grande
quantidade de electricidade.

É preciso não esquecer que a electricidade não se desenvolve só por
fricção, mas tambêm por contacto e por influência, como ainda pelas
modificações que um corpo sofre. A água, ao evaporar-se, o carvão a
arder, etc., produzem electricidade. É esta a electricidade utilizada
nas *pilhas*. O sábio _Volta_ fêz muitas rodelas de zinco, cobre, cartão
molhado em água acidulada, e construiu assim a primeira _pilha_. O
funcionamento da _pilha_ é simples. Se ligarmos um fio de cobre ao
primeiro zinco e outro ao último cobre, veremos, ao aproximá-los, uma
faísca. Os dois pontos onde se ligam os fios chamam-se _pólos_ da pilha.

Chama-se *circuito* o caminho da corrente eléctrica.

[Figura: Pilha Bunsen]

2.--*Corrente eléctrica* é a electricidade escapada dum corpo
electrizado.

3.--Assim como há corpos _bons e maus condutores_ do calor, assim os há
da electricidade.

Aos corpos maus condutores da electricidade tambêm chamaremos
_isoladores_.

4.--São *bons condutores* da electricidade: os metais, a água do mar, da
chuva e das fontes, os corpos dos animais, etc.

5.--São *maus condutores* o vidro, a lã, a *sêda*, o ar sêco, etc.

6.--A *Bússola* é tambêm uma bela aplicação da electricidade. É
constituida por uma chapa de metal, com o feitio dum losango, chapa que
tem o nome de _agulha magnética_ e sôbre a qual ela gira suspensa por
uma ponta aguda.

A _agulha magnética_ está encerrada numa caixinha de metal envidraçada,
que tem ao fundo a _rosa dos ventos_.

7.--A _bússola_ aponta o caminho aos navegantes, porque, sendo a Terra
um enorme iman, ou _magnete_, e tendo 2 _pólos magnéticos_, perto de 2
_pólos geográficos_, as pontas da _agulha magnética_ dirigem-se para os
pontos _magnéticos_ da Terra. Assim, a _parte austral_ da _bússola_
indica sempre o norte e a _boreal_ sempre o sul.

8.--Tambêm é interessante aplicação da electricidade a *campainha
eléctrica*, que consta dum _electro-iman_, dum martelo e duma campainha.

[Figura: Campainha eléctrica]

O *electro-iman* é a parte do _circuito_ duma pilha cuja corrente se fêz
carregando num botão pregado na parede.

A corrente entra, passa ao botão, percorre todo o fio do electro-iman e
sai para a pilha. Mas como a peça a que está prêso o martelo é de ferro
macio e pode fugir ao contacto com a lámina, o _electro-iman_ atrai a
peça e volta o martelo à primeira posição levado por uma mola elástica.
O martelo bate na campainha todas as vezes que é atraído.

9.--O *telégrafo* consta duma corrente eléctrica, cujo _circuito_ vai da
estação de partida à de chegada. A corrente sai da pilha, vai pelo fio,
chega à estação, passa para a terra, óptima condutora, e pela Terra
volta á pilha, donde partiu. Ao passar pela estação de chegada, percorre
o fio do _electro-iman_ dum aparelho chamado *receptor*, que recebe o
*telegrama*. O _receptor_ consta do _electro-iman_ e duma barra móvel em
tôrno dum eixo central, que tem na extremidade uma peça de ferro macio,
um ponteiro e uma roda em que se enrola uma fita constantemente impelida
por um maquinismo de relojoaria.

[Figura: Telégrafo]

A corrente, instantánea ou entrecortada, ao passar, faz que o
_electro-iman_ atraia uma extremidade da barra e se levante a outra,
comprimindo então o ponteiro a fita de encontro à peça de ferro macio e
gravando-lhe um sinal.

A combinação dos sinais é que dá as letras e os algarismos.

10.--É ainda curioso o *telefone*, que nos permite, por electricidade,
falar a pessoas muito distantes.

[Figura: Telefone]

11.--Tambêm é digna de menção a _luz eléctrica_, etc.

QUESTIONÁRIO.--Quais são as principais aplicações da electricidade e
como se manifesta ela nos corpos?--Que é _bateria eléctrica_?--E
_garrafa de Leide_?--E máquinas eléctricas?--De que modo se desenvolve
ainda a electricidade?--Que é uma _pilha_?--Como funciona?--Que é uma
corrente eléctrica?--Quais são os corpos bons e maus condutores da
electricidade?--Que é a _bússola_?--_E a campainha eléctrica_?--E o
_telégrafo_?--E o _telefone_?--Como funcionam êstes aparelhos?



X

*O som.--Qualidade dêle.--Eco.--Instrumentos de música*


1.--O _Som_ distingue-se por três qualidades: *altura*, *intensidade* e
*timbre*.

2.--Pela _altura_ distinguem-se os sons baixos e altos, sendo tanto mais
alto quanto maior fôr o número das vibrações.

3.--Pela _intensidade_ percebem-se os sons a maior ou menor distância.

4.--Pelo _timbre_ distinguem-se os sons da mesma altura e intensidade,
embora venham de instrumentos diferentes.

5.--O *eco* dá-se, quando as ondas sonoras, encontrando qualquer
obstáculo--um bosque, uma rocha, um monte--voltam para a origem do som.

6.--Há diferentes instrumentos de música, segundo a variedade de sons
devida ao movimento vibratório. Chamam-se de _corda_, de _sôpro_, de
_palheta_ ou de _percussão_, segundo o que nêles vibra são, ou as
cordas, ou as peles, ou os metais, etc.

QUESTIONÁRIO.--Quantas são as qualidades do som?--Que quer dizer a
altura?--E intensidade?--E o timbre?--Que é eco?--Em que se baseia a
diversidade dos instrumentos de música?



XI

*A luz.--Corpos luminosos, transparentes e opacos.--Arco-iris*


1.--A *Luz* é, como dissemos, a fôrça que nos permite ver e que ilumina
os corpos.

2.--Há corpos *luminosos* e corpos *iluminados*.

3.--Os _luminosos_ são os que emitem luz e os _iluminados_ são os que
recebem doutros a luz.

4.--Há ainda corpos *transparentes* e corpos *opacos*.

5.--Os _transparentes_ são os que se deixam atravessar pela luz e os
_opacos_ os que se não deixam atravessar por ela.

6.--Há ainda os *translúcidos* que, deixando-se atravessar pela luz, não
deixam distinguir através dêles os objectos.

A luz pode ser _directa_ ou _difusa_, segundo ela nos vem directamente
do sol ou reflectida por outros corpos iluminados. Á mudança de direcção
que os raios luminosos sofrem, quando atravessam os corpos
transparentes, chama-se *refracção da luz*.

7.--O *arco-íris* é um fenómeno luminoso, produzido pela luz do sol
sôbre uma nuvem que vai dar chuva.

[Figura: Arco-íris]

8.--A razão das côres do _arco-íris_ é que a luz solar, atravessando as
gotas de água, decompõe-se nas sete côres que formam essa luz.

9.--Essas côres são: _vermelho_, _alaranjado_, _amarelo_, _verde_,
_azul_, _anilado_ e _violeta_.

QUESTIONÁRIO.--Que é luz?--Que são corpos _luminosos_ e
_iluminados_?--Que são corpos _transparentes_ e _opacos_?--E
_translúcidos_?--Que é o _arco-íris_?--Que ocasiona as côres do
_arco-íris_?--Quantas e quais são?--Que é refracção?



XII

*O corpo humano.--Sua divisão em cabeça, tronco e membros.--Nomes e
situação dos ossos compridos*.


1.--O corpo humano é, principalmente, constituido pelo *esqueleto*,
armação de ossos que sustenta a carne, os nervos, a pele, etc.

[Figura: Esqueleto]

2.--Divide-se em três partes: *cabeça*, *tronco* e *membros*.

3.--A _cabeça_ consta de duas partes: _cránio_ e _face_, estando dentro
do _cránio_ o _cérebro_ e sendo formada a _face_ pelos ossos que vão do
queixo ao vértice do nariz.

[Figura: Cabeça]

4.--A *face* tem na parte superior duas cavidades, as _órbitas_, onde
estão os olhos; no centro, as _fossas nasais_, e na parte inferior a
_bôca_, que é amparada pelos ossos _maxilares_, onde estão implantados
os _dentes_.

[Figura: A face]

5.--Divide-se o tronco em três partes: a *coluna vertebral*, *costelas*
e *esterno*.

[Figura: O tronco]

6.--A _coluna vertebral_, que é constituida por _vértebras_, sustenta a
cabeça. As _vértebras_ dividem-se em _cervicais_, que são 7, _dorsais_,
que são 12, e _lombares_, que são 5. A seguir às vértebras lombares
temos ainda o osso chamado _sacro_, constituido pela união de vértebras
e finalmente o _cóccix_. Do meio dela, do grupo das _vértebras dorsais_,
partem as *costelas*, ossos arqueados que se juntam na frente ao
*esterno*, que é um osso chato. As costelas e o esterno encerram o
coração e os pulmões numa espécie de caixa.

8.--Ao tronco ligam-se os *membros*, os quais se dividem em _superiores_
e _inferiores_.

[Figura: Membro superior]

Os *superiores* dividem-se em *espádua*, *braço*, *ante-braço* e *mão*,
constando a _espádua_ de dois ossos: o _omoplata_, que é chato e que se
liga ao _húmero_, único osso do braço, e a _clavícula_ adeante. O
_braço_ é formado pelo _húmero_ e o _ante-braço_, ligado ao _braço_ pelo
cotovelo, consta de 2 ossos: o _rádio_ e o _cúbito_.

Há no punho duas séries de ossos, formando o _carpo_; e na mão 5,
formando o _metacarpo_ e os _dedos_, que teem todos, à excepção do
polegar, que não tem _falangetas_, as seguintes 3 divisões: *falanges*,
*falanginhas* e *falangetas*. Consta, pois, a mão de 3 partes: _carpo_,
_metacarpo_ e _dedos_.

8.--Os _membros inferiores_ constam do _quadril_ ou _bacia_, constituida
pelos _ossos ilíacos_, _sacro_ e _cóccix_; da _coxa_, constituida pelo
_fémur_; da _perna_, constituida pela _tíbia_ e pelo _peróneo_, e do pé,
dividido em _tarso_, _metatarso_ e _dedos_.

[Figura: Membro inferior]

A _rótula_ é um pequeno osso que pertence à articulação do _joelho_.

9.--Os _ligamentos_ unem entre si os ossos. São cordões fibrosos. As
_articulações_ são os lugares do corpo em que os ossos teem movimento
uns sôbre os outros.

[Figura: Ossos da bacia. a. ilíacos.--b. sacro.--c. cóccix]

Os órgãos que fazem mover os ossos chamam-se _músculos_. Os _músculos_
podem ser _voluntários_ ou _involuntários_, conforme nós os podemos
contrair à vontade ou não.

[Figura: Músculos]

QUESTIONÁRIO.--Que é _esqueleto_?--Em quantas partes se divide?--Que é
_coluna vertebral_?--De quantas _vértebras_ consta?--Onde se alojam o
coração e os pulmões?--Como se dividem e subdividem os membros?--De que
são formadas as suas divisões e subdivisões?--Que são _ligamentos_ e
_articulações_?--E _músculos_?



XIII

*Os dentes.--Sua importância na vida humana.--Cuidados que deve merecer
a sua conservação*.


1.--Os *dentes* são os órgãos com que mastigamos os alimentos.

2.--Há 3 espécies de dentes: _incisivos_, _caninos_ e _molares_.

[Figura: Dentes]

3.--Os *incisivos* são 4 em cada maxila e estão à frente. São os que
cortam o alimentos.

4.--Os *caninos* são 2 em cada maxila e estão dum e doutro lado dos
_incisivos_. São os que despedaçam os alimentos.

5.--Os *molares* são 10 em cada maxila nos adultos (e 4 nas crianças,
antes dos 7 anos). São os que moem os alimentos.

[Figura: Dente]

6.--É preciso conservar os dentes sempre muito limpos, lavando-os depois
de cada refeição, palitando-os com vagar e cuidado, poupando-lhes
esforços nocivos que possam roubar-lhes o _esmalte_.

QUESTIONÁRIO.--Que são dentes?--Quantas espécies há de dentes?--Quais os
cuidados que êles nos merecem?



XIV

*Descrição sumária.--O aparelho digestivo.--Alimentos azotados e não
azotados*.


1.--A *digestão* é a série de transformações por que os alimentos passam
até se converterem em sangue.

2.--O _aparelho digestivo_ é um canal com dois orifícios: a _bôca_ e o
_ánus_.

3.--A _bôca_ é humedecida pela _saliva_, que vem de três pares de
_glândulas_, chamadas _salivares_.

Na parte inferior da bôca temos a _língua_; a parte superior chama-se
_abóbada palatina_, ou _céu da bôca_.

A bôca continua-se para trás e para baixo por meio dum tubo que vai ter
ao estômago.

Na parte média está pendente duma pequena membrana, chamada _véu
palatino_, uma espécie de lingùeta, chamada _úvula_; de cada lado da
úvula há dois prolongamentos.

Êstes prolongamentos teem a forma de véus, chamados _pilares anteriores_
e _posteriores_, e entre êles estão alojadas as _amígdalas_, glândulas
da grossura de uma amêndoa.

4.--Á _faringe_ segue-se o _esófago_, tubo que termina no _estômago_,
que é um saco membranoso com glândulas que auxiliam a digestão,
seguindo-se-lhe um tubo, muito longo, chamado _intestino delgado_, que
comunica com outro tubo, chamado _intestino grosso_ e que é terminado
pelo _ánus_.

Vulgarmente, chama-se aos intestinos _tripas_.

5.--Os alimentos vão da _bôca_, depois de mastigados, e feitos _bôlo
alimentício_ pela saliva, ao longo da _faringe_, à qual se segue o
_esófago_, e daí até ao _estômago_, cujas glândulas os transformam num
corpo cinzento, chamado _quimo_.

Daí passam ao _intestino delgado_, onde se transformam em _quilo_,
líquido côr de leite, sob a acção da _bílis_ que é segregada pelo
_fígado_. O _quilo_ é absorvido pelas substâncias que repelem, pelo
_ánus_, as matérias nocivas e transmitem o restante aos vasos onde corre
o _sangue_.

6.--Os alimentos podem ser _azotados_ e não _azotados_, ou _plásticos_ e
_respiratórios_, tambêm chamados _combustíveis_. Nos primeiros predomina
o _azote_; nos segundos, _hidrogénio_, _oxigénio_ e _carbónio_.

QUESTIONÁRIO.--Que é digestão?--De que consta o aparelho digestivo?--Que
contêm a bôca?--Que se segue à faringe?--E ao esófago?--E ao
estômago?--Que são intestinos?--Que é que os intestinos
absorvem?--Quantas espécies há de alimentos?



XV

*Condições a que deve satisfazer a bôa alimentacão, conforme o sexo,
estação, cilma e modo de vida habitual.--Escolha das águas
potáveis.--Prejuízos das águas impuras.--Meio de as conhecer e
purificar.--Conseqùências funestas do abuso de bebidas alcoólicas*.


1.--A bôa alimentação deve ser variada, misturando-se os alimentos
*azotados* com os *não azotados*, por ex.: a carne, os ovos, o leite,
com a farinha, o açúcar, as gorduras, os vegetais.

2.--Os ovos e o leite, todavia, são chamados *alimentos completos*,
porque teem substâncias plásticas e respiratórias ou _azotadas_ e _não
azotadas_.

[Figura: Ovos]

3.--Os alimentos variam segundo o sexo. O homem precisa de alimentação
mais sólida do que a mulher. Variam segundo a idade. As crianças
precisam das refeições mais abundantes e freqùentes, porque o
crescimento lhes exige reparações contínuas. Os alimentos variam com os
climas. Em climas frios, devemos escolher de preferência as carnes e nos
climas quentes os vegetais.

Finalmente, os alimentos variam com o modo de vida habitual. Na vida da
cidade devemos usar da alimentação carnívora, se fôr muito sedentária,
na do campo, devemos fazer predominar a vegetariana.

[Figura: Leite]

4.--São regras gerais da alimentação: as horas curtas das refeições; a
mastigação lenta e beber pouco durante a comida; não trabalhar logo
depois de comer, evitar iguarias exquisitas e nocivas; não comer de
forma a encher de mais o estômago.

5.--As bebidas auxiliam a digestão. A melhor bebida é a água, que,
contudo, deve ser bem *potável*, isto é, fresca límpida, sem cheiro, sem
sabor doce ou amargo, cozendo bem os _legumes_ e dissolvendo bem o
_sabão_.

Se assim não fôr, é *impotável*. Há águas que não devemos beber, sem
serem purificadas, porque podem ser gérmens de doenças graves, como o
_tifo_, a _cólera_, etc.

6.--A água pode purificar-se, fervendo-a, destilando-a ou filtrando-a.

7.--Outras bebidas há, úteis quando se tomam moderadamente, como: o
vinho, o café, o chá, etc.

[Figura: Filtro Pasteur]

8.--O abuso do vinho traz o *alcoolismo*, assim chamado porque o vinho
encerra _alcool_, que quási sempre é um veneno para a saúde. O alcoólico
é um doente, sujeito aos males mais terríveis. Dos alcoólicos é que veem
muitos doidos, os criminosos, os raquíticos, os tuberculosos, os maiores
infelizes.

9.--Se o abuso do vinho é prejudicial, o uso de outras bebidas
alcoólicas, tais como a aguardente, genebra, conhaque, etc., é deveras
prejudicialíssimo e de conseqùências desastrosas.

QUESTIONÁRIO.--Como deve ser a alimentação?--Que são ovos e o
leite?--Como varia a alimentação segundo o sexo, a idade, o clima, a
estação, o modo de vida?--Quais as regras gerais da alimentação?--Que
são águas potáveis?--Quais as conseqùências do alcoolismo?



XVI

*Importância do ar atmosférico.--Sua composição.--Em que condições é
saùdável.--Conseqùências fatais para a saúde que podem resultar de se
respirar o ar viciado.--Asfixia.--Viciação do ar*.


1.--O _ar atmosférico_ é necessário, primeiro que tudo, porque sem êle
ninguem viveria. O _ar_ rodeia a terra.

2.--O _ar_ compõe-se, principalmente, de 2 gases: o _oxigénio_ e o
_azote_, alimentando o primeiro as combustões que o segundo modera. Alêm
dêstes gases, o ar tem ainda _vapor de água_, que vem da evaporação das
águas, e _ácido carbónico_, que é formado principalmente pela respiração
dos animais, e das plantas.

3.--Para ser saúdável é preciso que o ar seja puro, isto é, muito rico
de oxigénio. Portanto, quando respiramos só o ácido carbónico que de nós
e doutros corpos se exala, podemos morrer, ou pelo menos, adoecer
gravemente, pelo que é preciso ventilarmos bem as nossas habitações.

[Figura: Alcoolismo]

4.--*Asfixia* é, pois, a falta de ar puro ou a conseqùência de se
respirar, por certo tempo, o _ácido carbónico_, sem mistura de
_oxigénio_.

5.--O ar vicia-se quando não é renovado, porque respiramos mais _ácido
carbónico_ do que _oxigénio_; quando, num recinto pequeno, o _oxigénio_
é pouco para um grande número de pessoas, que estejam nesse recinto;
quando à respiração das pessoas contidas em estreito âmbito se ajuntam
os gases de várias combustões: fogões, luzes, etc.; por meio das
exalações venenosas das sentinas, sem ventilação e sem água; tendo
flores ou frutos dentro dos quartos, não ventilados, enquanto se dorme;
pelas poeiras das fábricas, poeiras que entram nocivamente nos
brônquios; pelas exalações das águas paradas, ou pântanos; pelo
apodrecimento de animais e plantas, etc.

6.--Devemos, pois, mesmo quando doentes, ventilar muito os quartos e
outros aposentos, evitar casas húmidas, nunca indo viver para casas que
não tenham sido arejadas e desinfectadas, nem para casas construidas há
pouco sem que sequem as tintas e o ar tenha circulado meses por todos os
seus compartimentos; usar _ventiladores_, mesmo de noite, e só evitar o
ar _encanado_.

QUESTIONÁRIO.--Qual é a importância do ar?--De que se compõe o ar?--Que
é preciso para que seja saudável?--Que é asfixia?--Como é viciado o
ar?--A que devemos atender para termos bom ar?



XVII

*O ar, constantemente renovado, como principal agente curativo de certas
doenças.--A tuberculose pulmonar.--Cuidados para evitar a propagação
desta doença.--Perigo de contágio por falta de precauções.--Doenças
contagiosas.--Principais desinfectantes.--Os mais fáceis de obter em
razão do preço.--Como se empregam.--Varíola.--Necessidade da vacinação*.


1.--A renovação constante do ar, principalmente durante o sono, de
noite, é um dos remédios melhores para a cura da _tuberculose_, tendo
dado resultados admiráveis nessa doença como no tratamento do _tifo_ e
outras enfermidades.

2.--A *tuberculose pulmonar* ou *tísica*--devida ao *micróbio* ou
*bacilo* de _Kock_, que se aloja nos pulmões, chagando-os, é uma doença
que hoje ataca muita gente, pelos poucos cuidados que há em evitar a sua
propagação. Êste _micróbio_ tambêm se pode alojar na _laringe_, nos
_intestinos_, etc.

3.--Os principais cuidados a empregar são: mandar escarrar os
tuberculosos em _escarradores_ com água, tendo _desinfectante_, porque
os escarros, quando secam, espalham micróbios pelo ar, o que é um perigo
para todos; cheio o escarrador, devemos queimar os escarros no lume, e
lavar o escarrador em água a ferver, não o despejando, pois, sem
matarmos, assim, todos os micróbios; evitarmos os _perdigotos_, do
tuberculoso, quando falarmos com êle; desinfectarmos as roupas e lenços
dêle, antes de irem para a lavadeira; lavar em água a ferver as louças e
toalhas de que o tuberculoso se sirva; não dar às crianças restos de
comidas, de que êles se tenham arejar a casa e deixar entrar bem o sol,
porque o sol e o ar são inimigos dos micróbios.

[Figura: Coração]

[Figura: Corte do Coração]

4.--Alêm da _tuberculose_, há outras doenças contagiosas, como o _tifo_,
o _sarampo_, o _garrotilho_, a _cólera_, a _coqueluche_, a _varíola_, a
_escarlatina_, etc.

5.--Para todas elas são precisos quási todos os cuidados acima
prescritos, alêm do uso constante, dos _desinfectantes_, ou substâncias
que matam os micróbios. Os principais e mais baratos são: o _cloreto de
cal_, _ácido fénico_, _capa-rosa azul_, o _gás sulfuroso_, o _leite de
cal_, etc.

[Figura: Tuberculose pulmonar]

6.--O _sulfato de cobre_ (capa-rosa azul) é o melhor desinfectante das
matérias fecais. Emprega-se na proporção de 7 gramas em cada litro de
água. O _ácido fénico_, muito usado em lavagens de mãos, depois do
contacto com os doentes, emprega-se na proporção de 2 a 6 por mil, isto
é, 2 a 6 gramas em cada litro de água.

O _gás sulfuroso_ obtem-se queimando enxôfre. Para desinfectar um quarto
queima-se na proporção de 20 a 30 gramas por metro cúbico, fechando
completamente as portas e janelas e só se abrindo 12 horas depois.

7.--A *varíola* ou *bexigas* combate-se tambêm com a desinfecção, mas
todos podem mais ou menos evitá-la, _vacinando-se_.

[Figura: Escarrador]

A *vacinação* é uma necessidade evidente como precioso preventivo.
Assim, todos os pais devem mandar vacinar os seus filhos ao 3.^o mês de
idade e todos os adultos devem renovar a vacina de 7 em 7 anos.

QUESTIONÁRIO--Qual é o valor do ar constantemente renovado?--A que é
devida a tuberculose?--Onde se aloja?--Quais os principais cuidados a
empregar?--Quais são as outras doenças contagiosas?--Que são
desinfectantes?--Quais os principais e mais económicos?--Como se
empregam?--Como se foge ao perigo da varíola?



XVIII

*A respiração pela pele.--Importância do asseio do corpo e dos
vestidos.--Inconveniências que resultam da falta de limpeza.--Banhos
gerais.--Principais efeitos do banho, segundo a temperatura da
água.--PRECAUÇÕES que se devem tomar para que não prejudique*.


1.--Alêm do exercício (passeio, movimentos gimnásticos, a saúde depende
muito da bôa *respiração da pele*, que tem _poros_, como já dissemos),
por onde sai o _suor_ e a _gordura_, elementos nocivos ao organismo. É
êste o fenómeno da *transpiração*. O suor, no verão, alivia o calor
interno.

[Figura: Rim inteiro]

2.--Para que a pele respire bem é preciso que ande limpa de poeiras e
que receba bem o ar, pelo que deve ser lavada freqùentes vezes e os
vestidos não devem ser muito apertados, porque, de contrário, os poros
tapam-se e as matérias nocivas, não sendo expelidas, causam doenças.

3.--É preciso, pois, o uso freqùente dos _banhos gerais_, que podem ser
_frios_ ou _tépidos_, e só raras vezes _quentes_, porque debilitam muito
o organismo.

[Figura: Banhos]

4.--Os _banhos frios_ sao fortificantes no inverno e refrigerantes no
verão. Os _tépidos_ são os que lavam melhor e mais moderam a circulação.
Mas todos devem ser rápidos, embora freqùentes, sendo útil não perder o
calor natural, com o enxugamento que hoje é substituido ou pelo vestir
rápido, seguido de exercício que dê logo a reacção que enxuga de per si
o corpo, ou pelo abrigo no leito com o maior resguardo até que a reacção
seja completa.

5.--As principais precauções gerais a respeito dos banhos são: tomá-los
4 horas depois das refeições ou melhor em jejum; evitar, na casa de
banho, as correntes de ar; provocar sempre fortemente a reacção; não
tomar os banhos tendo frio, pelo que é útil tomá-los depois de bastante
exercício; molhar, o menos possível, a cabeça, e, quando molhada,
enxugá-la completamente, por causa dos cabelos não concentrarem a
humidade; nunca tomar banho logo em seguida a uma excitação violenta.

6.--Devemos, alêm disso, lavar três, quatro e mais vezes por dia a cara
e as mãos, e pelo menos uma ou duas vezes por semana os pés.

QUESTIONÁRIO.--Que é respiração pela pele?--Que é preciso para a pele
respirar bem?--Quantas espécies há de banhos?--Que diferença há entre
uns e outros?--Que precauções devemos tomar relativamente aos banhos?


FIM



ÍNDICE


I.--Matéria.--Corpo, etc.     5

II.--Divisão dos corpos em sólidos, etc.     8

III.--Exposição sumária dalguns efeitos que sôbre os corpos produzem,
como agentes naturais, a gravidade, etc.      11

IV.--A queda dos corpos, etc.      15

V.--Combustão e chama.--Termómetros      17

VI.--Vapor e suas aplicações principais, etc.      23

VII.--Corpos bons e maus condutores do calor, etc.      29

VIII.--Condensação dos vapores, etc.      34

IX.--Aplicação da electricidade, etc.      40

X.--O som.--Qualidade dêle, etc.      46

XI.--A luz.--Corpos luminosos, etc.      47

XII.--O corpo humano.--Sua divisão em cabeça, tronco e membros, etc.      49

XIII.--Os dentes.--Sua importância na vida humana, etc.      55

XIV.--Descrição sumária.--O aparelho digestivo, etc.      56

XV.--Condições a que deve satisfazer a bôa alimentação, etc.      59

XVI.--Importância do ar atmosférico.--Sua composição, etc.      62

XVII.--O ar constantemente renovado, como principal agente curativo de
certas doenças, etc.      65

XVIII.--A respiração pela pele.--Importância do asseio do corpo e dos
vestidos, etc.      69





*** End of this Doctrine Publishing Corporation Digital Book "Sciências Naturaes - Pela Redacção da «Educação Nacional»" ***

Doctrine Publishing Corporation provides digitized public domain materials.
Public domain books belong to the public and we are merely their custodians.
This effort is time consuming and expensive, so in order to keep providing
this resource, we have taken steps to prevent abuse by commercial parties,
including placing technical restrictions on automated querying.

We also ask that you:

+ Make non-commercial use of the files We designed Doctrine Publishing
Corporation's ISYS search for use by individuals, and we request that you
use these files for personal, non-commercial purposes.

+ Refrain from automated querying Do not send automated queries of any sort
to Doctrine Publishing's system: If you are conducting research on machine
translation, optical character recognition or other areas where access to a
large amount of text is helpful, please contact us. We encourage the use of
public domain materials for these purposes and may be able to help.

+ Keep it legal -  Whatever your use, remember that you are responsible for
ensuring that what you are doing is legal. Do not assume that just because
we believe a book is in the public domain for users in the United States,
that the work is also in the public domain for users in other countries.
Whether a book is still in copyright varies from country to country, and we
can't offer guidance on whether any specific use of any specific book is
allowed. Please do not assume that a book's appearance in Doctrine Publishing
ISYS search  means it can be used in any manner anywhere in the world.
Copyright infringement liability can be quite severe.

About ISYS® Search Software
Established in 1988, ISYS Search Software is a global supplier of enterprise
search solutions for business and government.  The company's award-winning
software suite offers a broad range of search, navigation and discovery
solutions for desktop search, intranet search, SharePoint search and embedded
search applications.  ISYS has been deployed by thousands of organizations
operating in a variety of industries, including government, legal, law
enforcement, financial services, healthcare and recruitment.



Home